Alex Evangelista e Joelton destacam atual momento do elenco vascaíno

sexta-feira, 09/10/2015

Após o treino comandado pelo técnico Jorginho na manhã desta sexta-feira (09/10), o preparador físico Joelton Urtiga e o coordenador científico Alex Evangelista concederam entrevista coletiva na sala de imprensa de São Januário. O assunto principal foi a preparação do elenco durante a grande quantidade de jogos seguidos, além da importância de ter um grupo com nenhum jogador no departamento médico.
– O mais importante foi o que eu encontrei aqui no Vasco. Eu já havia trabalhado com o Alex no Japão e isto facilitou, pois eu sei o trabalho que ele faz de recuperação. Eu tenho uma metodologia e se adequou bem aqui, até por eu gostar muito do trabalho de musculação, e isto é um facilitador para que o jogador não tenha lesão. E é o que tem acontecido com a gente. Temos dado uma ênfase, apesar de ter tido vários jogos em sequência e não conseguir ter uma semana livre, e temos o time mantendo a mesma equipe que vinha jogando. O fator principal é a recuperação feita pelo CAPRRES. No pós-jogo, os atletas ficam por aqui e se recuperam bem – disse Joelton.


Joelton destacou o comprometimento do elenco cruzmaltino- Fotos: Paulo Fernandes/Vasco.com.br
Contando com um elenco com mais de 40 jogadores, não ter ninguém lesionado é um fator a se comemorar no Gigante da Colina. Mas, se engana quem pensa que a sorte é o principal fator para este número positivo. O trabalho desenvolvido por toda a equipe desde a pré-temporada é primordial para este sucesso. Alex Evangelista comentou sobre o assunto e revelou que o trabalho feito em São Januário é personalizado, individualizado, o que beneficia cada atleta em sua performance.
– Ao invés de quantificar, nós qualificamos o treinamento, dando qualidade a cada atividade. O CAPRRES tem esta metodologia diferenciada, com foco individual em cada atleta. Desde a pré-temporada fazemos um trabalho forte com eles. Nós quantificamos bem neste período, e hoje a qualidade pode ser muito melhor executada. Ninguém vai para casa depois do treino, todo mundo recebe um tipo de tratamento individual. É um grupo muito especial, todo mundo acata, e hoje temos lesão zero. Todo o elenco está liberado para a preparação física, não temos ninguém na maca, com dor, machucado. Lógico que irão ocorrer lesões daqui para frente, o que é normal. Mas trabalhamos para recuperar os atletas e deixá-los a disposição com qualidade – afirmou o coordenador científico.
O envolvimento do elenco com o trabalho estabelecido pelo técnico Jorginho em conjunto com a comissão técnica é um ponto exaltado pelos profissionais cruzmaltinos. Assim como o treinador vascaíno costuma destacar em suas entrevistas, o preparador físico Joelton também foi enfático ao falar sobre o comprometimento dos jogadores do Vasco em alcançarem juntos os objetivos. Todos colocam o grupo sempre em primeiro lugar.  
– O grupo está ciente da importância de jogar e recuperar. Estes atletas que vestem a camisa vascaína hoje tem tido um comportamento incrível. O Guiñazu, por exemplo, incentiva os mais novos nos treinamentos, se entrega aos trabalhos 100% sempre. Foram poucos que eu peguei nesta idade com esta disposição. Quando ele está no banco, parece que está jogando. Nós fizemos um jogo contra o Flamengo pela Copa do Brasil e o Rafael Silva fez o gol da classificação de cabeça. O Andrezinho me deu um abraço no banco de reservas que parecia ser o último da vida dele. Então, junto com todos os jogadores, se mantivermos este espírito, iremos conquistar nossos objetivos – ressaltou Joelton.


Alex lembra que prevenção se iniciou na pré-temporada- Fotos: Paulo Fernandes/Vasco.com.br
Além do planejamento, outro fator importante para um clube de futebol é sua estrutura física. Com locais apropriados para a prática de atividades, que ajudam na prevenção e recuperação do atleta, o prosseguimento dos objetivos traçados para a temporada acabam sendo facilitados. Alex confirmou o projeto do Vasco da Gama em continuar melhorando seu espaço físico e sua estrutura para atender melhor aos jogadores e comissão técnica.
– Para mim, o espaço físico é fundamental. Já ouvi muito falarem que “espaço físico ganha título”, e acho que o futuro está caminhando para isto. É necessário ter um espaço correspondente com a atividade que  executa no campo. Um espaço para fazer funcional, uma piscina para fazer treinamento e regenerativo. E a gente vai ter tudo isso. Eu quero ressaltar que é verdade que teremos um espaço inédito no Brasil, com equipamentos inéditos, com estrutura física apropriada para treinamento, visando diminuir ainda mais o número de lesões. Eu também queria elogiar o presidente Eurico Miranda. Ele vê o atleta como homem, e a prioridade do clube sempre foi o ser humano – frisou Alex.