Anderson Conceição avalia início e projeta Clássico dos Milhões

sexta-feira, 04/03/2022

Por: João Pedro Isidro, São Januário

Um dos jogadores mais experientes do elenco do Vasco da Gama, Anderson Conceição concedeu entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira (04/03), no CT Moacyr Barbosa. Capitão quando Nene não esteve presente, Anderson passou pela base vascaína e projetou o seu primeiro duelo contra o Flamengo pelo profissional.  A partida acontece no próximo domingo (06/03), às 16h, no Estádio Nilton Santos.

– Acho que joguei alguns clássicos na base, mas não me lembro muito. É o Clássico dos Milhões, tem que entrar ligado, ainda não vencemos clássico. Espero que possamos fazer um grande jogo – disse o zagueiro.

Questionado sobre as recentes atuações, o zagueiro explicou que a evolução da equipe é um processo, mas que a vitória traz a confiança ao torcedor, fator importante para o Gigante da Colina.

– A gente está passando um processo de reformulação no elenco, mais de 50%, 60% dos jogadores são novos. A gente tem 50 dias de trabalho. É um processo, não vai ser da noite para o dia que a gente vai conseguir jogar bem, ter regularidade. E acabar vencendo bem, passando confiança para o torcedor. Mas eu acredito e creio muito no trabalho que a gente vem fazendo, vamos colher bons frutos na temporada. Começamos bem a temporada, jogamos 10 jogos, você não tem muito tempo para treinar, isso acaba mexendo muito no time. É normal ter esse início de instabilidade, não conseguir fazer bons jogos – disse o camisa 4.

Anderson Conceição em coletiva transmitida pela Vasco TV (Foto: Reprodução/Vasco TV)

O zagueiro já atuou com três companheiros na defesa cruzmaltina. Ulisses, Luis Cangá e na última partida, o colombiano Juan Quintero. Na posição, Anderson foi o único a atuar em todas as partidas na temporada e deseja passar confiança para quem estiver em campo.

– Joguei os 10 jogos, quero passar para os meus companheiros tranquilidade para que todos possam manter regularidade. É difícil, jogo atrás de jogo, um se desgasta mais do que o outro. Mas vamos sempre procurar nos adaptar o mais rápido possível um ao outro, leva tempo. Mas vamos seguir conversando para que a gente esteja afiado na nossa longa caminhada – declarou.

Confira outros tópicos abordados na coletiva

Duelo de atacantes

– Dispensa comentários o Gabriel, tem que sempre estar ligado nele durante o jogo. Espero que possamos manter uma boa marcação para não dar espaço para ele. E do nosso lado tem o Raniel, que eu vou torcer muito para que ele consiga balançar as redes, num dia bom, em um dia abençoado, para que possa dar alegria para todo mundo.

Relação com a mãe

– O primeiro jogo que ela foi a gente perdeu (contra o Fluminense), ela ficou meio triste. Espero que no domingo a gente faça um grande jogo, que ela possa estar presenciando, e possa dar um pouco de alegria para ela. Ela é muito importante, minha mãe é uma pessoa fantástica, é muito presente na minha vida. É uma das pessoas me dá muita força pra continuar nessa luta. Espero que domingo ela possa estar lá sorrindo com toda a torcida vascaína.

SAF

– A verdade é que a gente tem conversado bem pouco sobre SAF, essas coisas que não cabem à gente. A gente tem focado muito no nosso trabalho dentro de campo. A gente sabe que estamos num processo de reestruturação. Acreduti que fora de campo, essa parte de SAF e diretoria, eles vão resolver tudo para deixar tudo bem encaminhado e a gente possa trabalhar focado só dentro de campo.

Liderança

– Estilo de liderança vou mais por exemplo, procurar trabalhar, estar sempre focado para que os outros vejam isso. Nosso grupo todos são líderes, um grupo muito humilde, sempre aberto para que a gente possa crescer junto. Todos fazem parte.