Após grande atuação coletiva, Murilo destaca: “Precisamos muito manter este equilíbrio”

segunda-feira, 21/11/2016

Murilo faz jogada no garrafão – Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br

Com grande poder ofensivo e corrigindo os erros defensivos dos últimos jogos, o Vasco teve grande exibição na última rodada do NBB 9, na vitória por 94 a 70 contra o Mogi. Com dois triunfos em quatro partidas, o Gigante do Basquete tenta aumentar o aproveitamento de 50% na principal competição do país na próxima terça-feira (22/11), às 19h30, contra o Basquete Cearense. O confronto será o terceiro seguido no Ginásio Vasco da Gama. Com papel importante na vitória contra a equipe paulista, Murilo conversou com o Site Oficial e falou sobre o desafio de enfrentar o time cearense. No Torneio Super Four, conquistado pelo Almirante no começo da temporada, o clube de São Januário superou o rival do próximo jogo, no encontro que garantiu o troféu ao Cruzmaltino. No atual torneio, o elenco comandado pelo técnico Alberto Bial tem uma vitória em três partidas, vindo de duas derrotas consecutivas.
– O Torneio Super Four serviu como preparação, mas nossa equipe e a deles estão bem diferentes de quando nos enfrentamos no Ceará. Eles foram para a China depois disso, fizeram amistosos, nós disputamos o Carioca, e já tivemos grandes partidas desde então, assim como jogos ruins. Pelas derrotas deles nos últimos duelos, eles não estão em um bom momento, mas, até o último jogo, também não estávamos. Atuamos em três partidas muito abaixo do que podemos e fizemos uma boa, contra o Mogi. O time deles é bastante unido, com excelentes profissionais e jogadores, então não devemos levar em consideração o momento que estão vivendo. Precisamos focar no que podemos fazer, em como parar a equipe deles para alcançarmos mais uma vitória e subir ainda mais na tabela – disse Murilo.

Murilo disputa bola com o adversário – Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br
Um dos pontos fracos do Vasco no começo do NBB 9 foi o setor defensivo. Nas partidas contra Brasília e Campo Mourão, o Gigante do Basquete sofreu mais de 90 pontos. Na estreia, contra o Minas, apesar da vitória, levou 83 pontos. No resultado positivo sobre o Mogi, um dos principais times da competição, a defesa funcionou com qualidade e sofreu apenas 70 pontos. Para Murilo, permanecer com este aproveitamento é fundamental nos próximos confrontos.
– Precisamos muito manter este equilíbrio, conversamos bastante sobre isto. Nossa equipe era a mais vazada do campeonato, com a pior defesa. Nos reunimos antes da partida contra o Mogi para tentarmos solucionar as nossas falhas. Assistimos vídeos e vimos aonde estávamos pecando, percebendo que tínhamos muita falta de comunicação. Conseguimos acertar bem este detalhe, tomamos apenas 70 pontos de Mogi, que é um dos principais ataques da competição, e agora é dar continuidade nos próximos confrontos em casa, que serão muito difíceis – ressaltou o pivô, destacando também a partida contra o Vitória, na próxima quinta-feira (24), às 19h30, no Ginásio Vasco da Gama.
Agilidade e precisão nas bolas de dois pontos, principalmente embaixo do garrafão, são as principais características que levaram Murilo a ser um dos maiores pontuadores da história do NBB. Com o intuito de continuar ajudando a equipe a pontuar, o camisa 21 tem arriscado bolas de três pontos e vem tendo sucesso nos arremessos.
– Fiz uma partida de acordo com o que eu achava que o time estava pedindo contra o Mogi. Joguei bastante tempo, tentei pouco e fui nas bolas mais certeiras, uma característica minha. Os arremessos de três pontos é algo que eu venho aperfeiçoando a cada dia e a cada treino. Quando a bola roda muito no ataque, o jogador acaba chutando sozinho e é como eu procuro me aproveitar e fazer estes arremessos. Treino muito desta forma – completou Murilo.