Barbieri e Pedro Raul concedem coletiva antes do amistoso com o Inter Miami

sexta-feira, 20/01/2023

No início da tarde desta sexta-feira (20/01), véspera da partida contra o Inter Miami (EUA), o atacante Pedro Raul e o treinador Maurício Barbieri concederam entrevista coletiva no Drive Pink Stadium, palco do duelo deste sábado (23), às 21h30 (horário de Brasília).

Durante o bate-papo com a imprensa, o comandante cruzmaltino fez uma análise do adversário e destacou a importância do período de preparação em solo norte-americano.

— Eles têm boa defesa, boa estatura, defesa alta. É uma equipe um pouco mais vertical ao qual estamos habituados e do que o próprio River, última equipe que a gente enfrentou. Mas nesse momento nosso foco está no desenvolvimento da nossa equipe, nossa maneira de jogar. Estamos aproveitando bastante a experiência de estar aqui, para muitos dos jogadores que aqui estão é a primeira experiência internacional, tem sido um grande aprendizado – disse Maurício Barbieri, acrescentando na sequência.

— Tem a vantagem da gente como equipe poder estar junto, mais próximo, se conhecendo mais. Vasco está num processo de construção de equipe, diferente do Miami, que já vem com uma base montada há muitos anos e incorpora alguns jogadores. Estamos fazendo uma reformulação grande, então esse período é importante – complementou.

O atacante Pedro Raul, por sua vez, falou sobre a ansiedade de marcar o primeiro gol com a camisa do Gigante da Colina. O centroavante também valorizou o período de treinamento nos Estados Unidos.

— Atacante está sempre buscando o gol. Tive uma oportunidade, acabei errando o movimento. Mas no próximo jogo já quero marcar, tirar esse peso, entre aspas, do primeiro gol com a camisa do Vasco. Mas estou tranquilo, é início de temporada, são amistosos. Estamos procurando conhecer melhor os companheiros, saber onde um gosta de receber a bola, de tocar a bola. É um processo normal. Em relação ao gol, espero balançar as redes no sábado e tirar esse peso – disse o camisa 9.

Vasco da Gama, o time que venceu o racismo