Colégio Vasco da Gama estreia na 35ª edição do Intercolegial com o basquete neste sábado

sexta-feira, 09/06/2017

Pioneiro por vocação, o Club de Regatas Vasco da Gama é a única grande agremiação do Brasil a ter uma escola. Os alunos vascaínos honraram a tradição e já estão defendendo títulos no Intercolegial – competição entre estudantes mais tradicional do Brasil. Atual bicampeão federado masculino no basquete, o Colégio Vasco da Gama estreia neste sábado (10/06/2017), às 13h, no ginásio do Sesc Ramos, contra o CAp Dom Hélder Câmara, de São Gonçalo.
Ano passado, o Vasco conquistou o segundo título seguido ao derrotar por 44 a 32 o Loide Martha, de Caxias, mesmo adversário da decisão em 2015, quando iniciou a série com vitória por 39 a 16. Na edição deste ano, que marca os 35 anos do Intercolegial, além do já tradicional adversário da Baixada, o Cruzmaltino terá que passar por rivais como Triângulo, Pedro II e Sul-Americano, entre outros.

Camisa 12 vascaíno busca cesta diante do Loide Martha na última decisão do Intercolegial – Foto: Ari Gomes/Intercolegial
Ano passado, o Colégio Vasco da Gama – que fica na sede do clube, em São Januário – ficou em 15º lugar na classificação geral e em 12º no quadro de medalhas, com dez ouros, cinco pratas e seis bronzes. A escola também fez boas campanhas no basquete 3×3, com o título da categoria livre masculina, além de ganhar os concursos de enterradas e de arremessos; e no atletismo com um título (categoria jovenzinho federada feminina), duas segundas colocações (jovenzinha federada masculina e jovem federada feminina) e duas terceiras (livre masculina e livre feminina).
A meninada vascaína também brilhou fora das disputas esportivas. A lançadora de dardo Lais Mello foi escolhida como a musa do Intercolegial 2015, na eleição realizada na Festa de Encerramento, que recebeu milhares de pessoas no Circo Voador, tradicional espaço cultural localizado no boêmio bairro da Lapa, no Centro do Rio.

Disputa de rebote na final do basquete 3×3 que coroou o título do Vasco – Foto: Ari Gomes/Intercolegial

Vasco da Gama, o time que venceu o racismo