Comissão técnica tem trabalho importante no crescimento do Vasco no NBB 9

quinta-feira, 02/02/2017

Bruno Nicolaci, Cássio e Christiano durante confronto contra o Brasília – Foto: Thiago Moreira/Vasco

O Vasco passa por um bom momento no NBB 9, somando cinco vitórias nos últimos sete jogos. A grande fase técnica do elenco e o preparo físico em dia são alguns dos fatores que contribuem para que a equipe esteja nesta ascensão. Entretanto, não é apenas dentro de quadra que merece ser destacado nesta melhora significativa da campanha cruzmaltina no campeonato. A união da comissão técnica também tem papel fundamental nestas vitórias. A amizade, o comprometimento e o trabalho desenvolvido por Dedé, Christiano e Cássio formam a base para que os atletas possam render em quadra. Com menos tempo na equipe, o técnico vascaíno Dedé Barbosa falou sobre sua chegada e a relação com seus auxiliares.

– A recepção que eles tiveram comigo e a lealdade que eles estão demonstrando, confiança e o respeito que estamos tendo um pelo outro tem sido o fator mais positivo nesta minha trajetória. A relação dia a dia é muito aberta, sempre trocamos informações em termos de vídeos, de opinião tática e técnica, além de questões pessoais. Eles têm total carta branca para conversar com os atletas, até mesmo para ajudar em problemas fora da quadra e isto está nos favorecendo demais – confirmou Dedé, que também exaltou o trabalho desenvolvido pelo preparador físico Bruno Nicolaci.
– Por eu já conhecer o Christiano há mais tempo, acabou sendo muito importante para que ocorresse este rápido entendimento. Isto, com certeza, passa pela relação que eu já tinha com ele de confiança. Sempre foi um cara muito leal e gosto dele desde antes. Isto favoreceu demais. Algumas outras pessoas mais próximas já tinham me falado muito bem também do Cássio. Além dos dois, também tem o Bruno (preparador físico), que eu já conhecia e quando cheguei, bastante gente me falava dele, principalmente os atletas, e isto foi importante para acelerar o processo. Sabemos que o Vasco é um clube diferente e ter profissionais que trabalham há mais de duas décadas aqui, casos do Christiano e do Cássio, ajuda o processo – comentou o comandante.

Dedé cumprimenta Palacios na saída da quadra contra o Flamengo – Foto: Thiago Moreira/Vasco
A amizade entre Dedé e Christiano vem de longa data. Na época em que era jogador, o atual treinador do Gigante do Basquete trabalhou com seu atual assistente na seleção carioca cadete. Com apenas 20 anos, Christiano já era auxiliar do técnico Márcio Bronquinha no selecionado carioca em que Dedé fazia parte do elenco. Desde então, os dois mantiveram contato e desde o fim de 2016 estão juntos à frente do Almirante. Responsável por recolocar o Vasco na elite do basquete, após conquistar o título da Liga Ouro de 2016 como treinador, Christiano falou sobre a parceria com Dedé.
– Cada dia a gente está se entendendo mais. O Dedé é um cara que eu conheço desde garoto, tive a oportunidade de trabalhar com ele sendo jogador e eu de assistente. Durante todos estes anos, sempre tivemos um laço grande de amizade. Agora estou me adaptando à forma como ele gosta de trabalhar, como ele dirige, como ministra os treinos. Como já nos conhecemos há bastante tempo, tem sido mais fácil. Ele foi um jogador inteligente e tem uma percepção rápida das situações de grupo. O  feedback que passei pra ele ajudou muito para que pudesse chegar da melhor forma possível – completou Christiano.

Christiano na partida contra o Pinheiros – Foto: Thiago Moreira/Vasco
Braço direito de Christiano, Cássio Santos estendeu o auxílio para o atual comandante de São Januário. O trabalho de vídeo e a análise de jogo realizados pelo assistente cruzmaltino são essenciais para que os atletas entendam melhor o adversário, além de corrigir os próprios defeitos e melhorar as virtudes. Para Cássio, uma palavra resume o sucesso obtido por esta comissão.
– União. Nós três que cuidamos da parte técnica e tática e o Bruno Nicolaci, que é responsável pela parte física, estamos em constante contato. Nada é decidido por uma pessoa e a tendência é esta, cada vez mais evoluir o time. O entrosamento vem aumentando diariamente, cada dia mais conheço o Dedé como pessoa e como técnico. Observo muito sua filosofia de trabalho e o sistema de jogo. É uma pessoa muita espontânea e do bem – comentou Cássio.