Cristóvão analisa clássico contra o Flamengo

sexta-feira, 24/02/2017

Falta pouco! Após uma semana de muita polêmica por conta da escolha do estádio da semifinal entre Vasco e Flamengo, enfim os times finalizaram a preparação para o grande clássico deste sábado (25/02), às 17 horas, no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, e que vale vaga para a decisão da Taça Guanabara. O técnico Cristóvão Borges concedeu entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira (24/02), em São Januário, e falou sobre a possibilidade de Luis Fabiano participar da partida.
– Quando o jogador é recém-chegado, a gente trabalha com carga e depois vê a reação dele. Ele vai, sim (ser relacionado). Depende de como se sentir. Não sei qual vai ser a reação dele amanhã depois desses dias de trabalho. Ele tem sentido dores musculares. Vamos ver amanhã como vai estar e aí a gente resolve se participa. O Luis está animado, tem o desejo de participar. A gente não faz planos antes do jogo porque nunca funciona. Depende muito. Ele está muito longe da forma dele, mas é um jogo de muita motivação – afirma.

Técnico Cristóvão Borges em entrevista coletiva – Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br
Projetando o clássico contra o Flamengo, o treinador falou sobre as qualidades de adversário e disse que o time precisa ter muita atenção. Cristóvão Borges também ressaltou a importância de se promover a paz nos estádios antes do duelo decisivo.
– Não preocupa só o Diego, me preocupa o Flamengo. É uma equipe forte, que se reforçou, mexeu menos que o Vasco. Os números estão aí, mas a nossa equipe é competitiva. Nenê se destaca porque é decisivo, mas a força do nosso jogo é o coletivo. A gente tem que jogar com torcida mista e ficar tudo bem. Fazer um grande espetáculo para mostrar que é possível. Essa coisa da dificuldade de violência é questão social, não só do futebol – destaca.

Cristóvão Borges observa treinamento da equipe – Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br

Vasco da Gama, o time que venceu o racismo