Decisivo, Biancucchi comemora primeiro gol e projeta futuro no Brasileirão

quinta-feira, 02/07/2015

Argentino fala sobre a emoção de ter feito a diferença para o clube contra o Avaí

O argentino Biancucchi, que chegou ao Vasco este ano, não demorou muito para desencantar com a camisa vascaína. Se adaptando ao clube, o jogador foi testado algumas vezes e teve um bom desempenho. No último jogo, contra o Avaí, o atleta marcou o seu primeiro gol e comemorou muito, pois garantiu a segunda vitória do time de São Januário na competição. 

Meia em ação contra o Avaí – Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br
Biancucchi entrou no segundo tempo e mudou a história do jogo. A retranca do time catarinense estava difícil de ser furada, mas com o talento do argentino, o trabalho do Vasco ficou mais facil e a vitória foi conquistada.
– Tínhamos que vencer esse jogo, sabíamos da importância do resultado. Jogamos em casa, com a nossa torcida. Precisávamos desse triunfo e graças a Deus eu entrei e ajudei a equipe a conquistar a vitória – disse o jogador. 

Biancucchi comemora gol contra o Avaí – Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br
O meio-campo também falou sobre a emoção de marcar o seu primeiro gol com a camisa cruzmaltina.
– Foi um momento inesquecível, pois estavamos jogando em São Januário, precisando muito dessa vitória. Foi um momento especial na minha vida – ressaltou.
O Gigante da Colina terá uma sequência difícil pela frente, com três jogos fora do Rio de Janeiro (Chapecoense, São Paulo e Grêmio). Para Biancucchi, a hora é de se concentrar e trabalhar em conjunto com o técnico Celso Roth. 
– Pegamos a maneira de trabalhar do Celso rapidamente. Isso é importante, por isso conseguimos duas vitórias consecutivas. Temos que continuar da mesma forma, treinando forte. Agora estamos mais confiantes com esses dois resultados positivos. Vamos focar na Chapecoense, que é um adversário difícil, mas sabemos das nossas condições e podemos vencer – garantiu.

Confira o áudio com as declarações do jogador

Emanuel.wav

Vasco da Gama, o time que venceu o racismo