Departamento de Futebol Feminino completa um mês de trabalho e projeta temporada

terça-feira, 07/03/2023

Há um mês, o Vasco anunciava mudanças e novos nomes para comandar o Departamento de Futebol Feminino do Clube. Após esse período e muito trabalho realizado desde então no setor, a Coordenadora Tatiele Silveira e a treinadora Jaqueane Correa comentam sobre o processo que vem sendo feito na modalidade.

Tati tem grande experiência como treinadora e trabalhou na função desde 2008, passando por vários Clubes do Brasil e sendo inclusive campeã Brasileira em 2019 pela Ferroviária. Agora, assumindo outro papel, ela destaca de que forma pretende usar seus conhecimentos para tornar o Vasco vencedor também no feminino.

– Eu quero conseguir trazer um pouquinho dessa experiência que eu já tive em todos os clubes que eu passei. Aprendi muito com todas as pessoas com quem eu trabalhei, então a ideia é trazer um pouco dessa vivência, das coisas positivas e que eu possa trazer aqui pro Vasco de uma maneira que ajude o nosso futebol feminino ter essa perspectiva de voltar a ser protagonista, tanto no estado quanto a nível nacional – projetou Tati.

A Coordenadora também aproveitou para exaltar o trabalho da técnica Jaqueane, que mesmo sendo jovem, é muito dedicada, estudiosa e promissora.

Em relação à parte de estrutura, o Futebol Feminino atualmente está usando as mesmas dependências que as categorias de base do Futebol Masculino. Esse também é um ponto destacado por Tati como algo positivo e importante.

– O principal ponto de reestruturação está sendo o alinhamento com a metodologia da Base, onde fomos acolhidas por todo o Departamento de Saúde e estrutura utilizada pelos meninos. Assim nossa logística segue a mesma ideia e processos já estabelecidos pelo Clube – disse.

Já a técnica Jaque está retornando para o Gigante. Sua primeira passagem foi em 2019, como preparadora física, mas ela vê agora como outro momento e uma nova história.

– Há muita coisa diferente dentro do clube: a estruturação do departamento, a reformulação dos pensamentos e metas para a categoria, e a importância dada para nossa categoria de base. Estrutura, investimento e projeto para o futebol feminino vêm sendo de grandes repercussões dentro do clube. É para crescer cada vez mais. E Vasco é Vasco, a torcida é gigante, ter esse apoio que vemos tendo cada dia mais, de todos os lados, é muito importante – disse.

Sobre o trabalho realizado até aqui e o que espera na temporada 2023, a treinadora não poupou expectativas.

– Estou super feliz e muito motivada, assim como toda comissão técnica e atletas. Como treinadora, as expectativas são as melhores. Ser a líder do processo é de suma responsabilidade, mas também realizadora. Vamos buscar os melhores resultados e fazer uma ótima preparação utilizando a Copa Rio como foco para nos preparar com esses jogos para o Campeonato Brasileiro Série A3 – projetou.

A meta maior é de buscar o acesso para a Série A2 do Campeonato Brasileiro Feminino Profissional.

Nos próximos dias, o Vasco da Gama começará a anunciar oficialmente as atletas e outras novidades sobre o Futebol Feminino.

Vasco da Gama, o time que venceu o racismo