Enquanto houver um coração infantil, o Vasco será imortal: Conheça o Theo

quarta-feira, 06/01/2021

Por: Bruna Teixeira, São Januário.

O Vasco da Gama tem a honra de ter torcedores ilustres e apaixonados pelo clube de uma forma ímpar. É o caso do menino Theo Martins que acabou de completar três anos de idade. Theo encanta todos os torcedores na arquibancada, da saída 3, em São Januário. O menino esbanja amor pelo Vasco. Desde os cinco meses de vida, o vascaíno está presente nos estádios apoiando o Gigante da Colina. Devido à pandemia, ele não pisava no Caldeirão desde março de 2020. O almirantinho, que marcava presença em quase todos os jogos, voltou ao estádio ontem (5/1) para matar saudades de casa. Como dizia Cyro Aranha: “Enquanto houver um coração infantil, o Vasco será imortal.” O Theo faz jus a frase que homenageia todas as crianças vascaínas.

Theo no Caldeirão (Foto: Bruna Teixeira/ Vasco)

O jovem torcedor viralizou na internet após um vídeo dele, vibrando apaixonadamente, dominar a internet. A partida marcante foi Vasco x Fluminense, pela final da Taça Guanabara em fevereiro de 2019. O Gigante da Colina conquistou o título ganhando do rival por 1 a 0 e Theo deu um show torcendo pelo Vasco. Desde muito pequeno uma das características do menino, que mais encanta a torcida, é quando o Caldeirão explode com os vascaínos cantando as músicas da arquibancada. Rapidamente o pequeno pega a camisa e fica pulando e girando em cima dos ombros do pai ou até mesmo no chão.

Theo Martins na saída 3 com o pai (Foto: Divulgação/ Vasco)

Segundo a mãe do Theo, Ana Martins, o amor dele pelo Vasco começou quando o pequeno ainda estava na barriga. O pai do jovem vibrava com o time e cantava as músicas do Vasco para o filho, nisso o Theo reagia pulando no útero. Ana diz que a sensação era demais e que eles não imaginavam que esse amor do Theo seria tão real assim. A mãe do Theo também relembra do primeiro jogo que levou o almirantinho:

– Nosso primeiro jogo com Theo ele tinha apenas cinco meses de vida e estava lindo todo vestido de Vasco. Estar no caldeirão com o meu filho é uma emoção muito grande. É sem dúvidas uma energia contagiante. É a verdadeira sensação de felicidade. Ele pula, ele grita, ele vibra demais, roda camisa etc. Não tem uma pessoa que olha e não fica apaixonada pela emoção e a energia que o Theo transmite. Meu filho já ganhou até um apelido da torcida que é mascotinho do Vasco. É  gratificante demais ver o carinho que os torcedores passam para ele.

Theo com a família no jogo do Vasco (Foto: Divulgação/ Vasco)

Durante a pandemia atual, o Theo está afastado do estádio desde o jogo contra o Goiás, que foi em março de 2020. Para conectar ainda mais o menino com o Vasco, os pais dele passam vídeos do clube no Youtube, colocam as músicas do Vasco em casa, assistem os jogos juntos e gravam conteúdos para as redes sociais dele reagindo como se estivesse no estádio. A mamãe Ana garante que ele está 100% conectado com o Gigante da Colina, mesmo nesse período. Inclusive o menino completou 3 anos no final de dezembro e o tema do aniversário dele foi o time do coração. Ana fala da ligação que o pai do Theo tem com ele por ambos compartilharem o mesmo amor pelo Vasco:

Aniversário de 3 anos do Theo (Foto: Divulgação/ Vasco)

– Edson sempre sonhou em ser pai e a criança nasceu assim do jeitinho que ele sempre imaginou. O Theo é um vascaíno raíz da forma que o pai dele desejava. O Edson sempre fala que o maior sonho dele já foi realizado, ou seja, o Theo. Deus nos abençoou abundantemente com a vida dele e com a nossa família que está completa.

Falando em família, a do Theo é sempre presente. Quase todos os jogos do Gigante da Colina no Rio de Janeiro ele está curtindo com o pai, a mãe e a avó. O Theo conseguiu unir ainda mais a família através do evento de vir ao estádio. Ana fala sobre a relação deles e a rotina quando é dia de Vasco:

Theo com os pais vascaínos (Foto: Divulgação/ Vasco)

– O Vasco entrou na nossa vida para unir ainda mais a nossa família. Sair para assistir o jogo do Vasco no Caldeirão é a nossa felicidade. O nosso domingo já era comprometido para esse passeio e é a melhor sensação. Todos nós ficamos animados e ansiosos para chegar logo o dia do jogo. Chegando para somar, agora temos a presença da minha mãe com a gente no estádio. A avó do Théo sempre foi vascaína.  Ela não é muito de sair de casa, nunca tinha ido ao estádio do Vasco, mas sempre assistia os jogos pela televisão. Foi com o Theo que ela se animou. Quando a levamos pela primeira vez, os olhos da minha mãe brilhavam. A partir daquele dia ela está em todos os jogos com a gente e fica contando os dias para os próximos. É incrível saber que estamos sempre juntos na barreira. O Theo terá ótimas recordações quando crescer.

Família do Theo visitando São Januário (Foto: Bruna Teixeira/ Vasco)

É inegável a forma que o esporte pode conectar os membros da família. Além da família de sangue, os torcedores formam uma família de amigos que estão envolvidos pela mesma paixão. Em São Januário ou no Maracanã o Theo conquista uma legião de vascaínos torcendo pelo mesmo objetivo. Ana finaliza explicando o motivo pelo qual eles escolhem a Cruz de Malta todos os dias:

– O amor foi passado de geração para geração. Edson cresceu sendo muito vascaíno e eu passei a ser Vasco depois que conheci ele. Nós começamos a frequentar os jogos juntos e um amor diferenciado foi despertado em mim pelo clube. Theo nasceu unindo ainda mais esse amor. O Vasco na nossa vida representa felicidade. É muito bom ver a alegria do meu filho. Quando a torcida grita: “VASCOOOO! VASCOOOO! VASCOOOO!”, é a hora que o Theozinho se empolga mais. É o momento que ele mais vibra.

Theo na estátua do Romário (Foto: Divulgação/ Vasco)

Vasco da Gama, o time que venceu o racismo