Especial do Tri: O jogo da liderança

quarta-feira, 12/12/2012

No dia 14 de setembro de 1997, o Vasco foi derrotado por 4 a 2 pelo Vitória no Barradão. A partir daí, o Gigante engrenaria uma sequência de vitórias que o tiraria da 6ª posição para a liderança do Campeonato Brasileiro. E ninguém mais seria capaz de tirar o Vasco do topo do país naquele ano.

Após a derrota para a equipe baiana, o time vascaíno venceu seus 5 jogos posteriores, contra Internacional, Paraná, Portuguesa, Palmeiras e Atlético –PR. Uma curiosidade: exceto a goleada de 4 a 1 sobre o Paraná, todos os outros jogos foram vencidos por 2 a 1 pelo Gigante da Colina.  

Um dos destaques dessas partidas foi Juninho Pernambucano. O Reizinho da Colina anotou um golaço contra o Palmeiras, na partida do dia 01 de outubro em São Januário:  o camisa 8 recebeu quase na linha de fundo, e, sem ângulo, chutou de trivela para balançar as redes do goleiro Marcos e ajudar o Vasco a derrotar o rival paulista.

No jogo seguinte, nova vitória do Vasco com participação de Juninho. Foi ele quem abriu o placar da vitória de 2 a 1 sobre o Atlético-PR, completando cruzamento perfeito de Edmundo. No segundo tempo, Evair cruzou para área e o Animal, usando a mão direita, empurrou para o fundo das redes e levou o time de São Januário para a segunda posição na tabela de classificação, apenas um ponto atrás do líder Internacional.

O próximo desafio era contra o Cruzeiro no Mineirão, no dia 08 de outubro. Os donos da casa estavam fazendo uma campanha muito irregular na competição, figurando quase em todas as rodadas na metade debaixo da tabela. Por isso, nada melhor do que enfrentar e vencer o time sensação da competição.

Do outro lado, os comandados de Antônio Lopes sabiam da importância de um resultado positivo para tomar o primeiro lugar das mãos do Internacional.

Em campo, um jogo muito amarrado e de poucas chances. A melhor oportunidade do Vasco saiu dos pés de Juninho Pernambucano, que cobrou falta perigosa, defendida pelo cruzeirense Dida. Lá atrás, o goleiro Márcio garantiu o empate com pelo menos duas importantes defesas.

O 0 a 0 pode ser o pior placar para os amantes do bom futebol. Mas aquele teve sabor especial: depois de 19 jogos disputados, o Vasco enfim assumia a liderança do Campeonato Brasileiro. E de lá não sairia até o término da competição.


Juninho em ação no Brasileirão de 97