Especial do Tri: Pedrinho, o primeiro dos carrascos do Flamengo

sexta-feira, 07/12/2012

O início do caminho do Vasco na trilha que levaria a conquista do Campeonato Brasileiro de 1997 não foi dos mais fáceis. Na estreia da primeira fase, contra o Corinthians no Pacaembu, o Gigante da Colina foi derrotado por 2 a 1.  Edmundo marcou o primeiro gol do cruz-maltino na competição, mas foi expulso logo na sequência.

No jogo seguinte, em São Januário, o Vasco esteve duas vezes na frente do placar contra o Juventude, viu a equipe do sul virar a partida, mas conseguiu o empate salvador com um gol de Maricá, que decretou o empate em 3 a 3.

A primeira vitória no Brasileirão só veio na terceira partida da primeira fase.  O São Paulo saiu na frente em São Januário, mas Evair empatou e Pedrinho fez o gol da virada aos 45 minutos da etapa final. Os primeiros três pontos chegaram com a marca registrada do Gigante da Colina: a superação.

E é Pedrinho o personagem do primeiro grande momento do Vasco no torneio de 1997. Após marcar o gol da vitória de virada sobre o São Paulo, o ainda desconhecido jovem foi para a partida seguinte, o clássico contra o Flamengo, sem medo da pressão. E numa tarde de domingo,precisamente no dia 27 de julho, o Maracanã seria o palco do primeiro grande ato de Pedro Paulo de Oliveira no time principal do Vasco.

No primeiro tempo, Pedrinho perturbou o lado direito da defesa rubro-negra, com dribles rápidos e desconcertantes, fruto da apurada técnica desenvolvida no futsal.  Apesar disso, o 0 a 0 teimava em não sair do placar. Aos 28 minutos da etapa complementar, o franzino camisa 7 acertou uma bomba de fora da área, que explodiu no travessão, em cima da linha e saiu, arrancando suspiros de angústia dos vascaínos e de alívio dos flamenguistas.

O alívio durou pouco, pois o melhor jogador daquela partida ainda faria explodir de alegria as arquibancadas dos vascaínos no Maracanã. Após a defesa do Flamengo rebater uma cobrança de escanteio para entrada da área, Pedrinho chutou de primeira no cantinho de Clemer, tirando o grito da garganta dos cruz-maltinos aos 40 minutos do segundo tempo e decretando a vitória por 1 a 0.

Após o jogo, o garoto não se intimidou com os repórteres e respondeu no mesmo estilo abusado que amedrontava quem aparecia na esquerda do ataque vascaíno para marca-lo:

– Venho trabalhando todos os fundamentos, o drible, a velocidade, o chute de fora da área, que eu treinei bastante – disse Pedrinho, sem imaginar que 15 anos depois estaria na galeria dos grandes ídolos da história do Vasco.

Essa foi só a primeira vitória do Vasco sobre o Flamengo naquele Brasileirão de 1997. No mesmo Maracanã, dali a alguns meses, o rubro-negro seria mais uma vez superado. Dessa vez, com um show de um certo “Animal”…


Pedrinho comemora o golaço da vitória sobre o Flamengo em 1997

Vasco da Gama, o time que venceu o racismo