Gols, marcas e trem-bala: a mágica noite de Paulinho em Belo Horizonte

segunda-feira, 24/07/2017

Garoto de 17 anos comanda triunfo sobre o Atlético Mineiro e se torna o primeiro jogador nascido nos anos 2000 a balançar as redes no Campeonato Brasileiro


Paulinho infernizou a defesa do Atlético Mineiro- Fotos: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br

Parecia um veterano, mas era um garoto, um prata da casa de apenas 17 anos. Na vitória do Vasco sobre o Atlético Mineiro, no último domingo (23/07), nenhum outro jogador se destacou mais que Paulinho. Além de demonstrar oportunismo ao balançar as redes duas vezes, o jovem craque aplicou lençol e contribuiu para o aumento da solidez no lado esquerdo do setor defensivo cruzmaltino, demonstrando assim talento e inteligência tática.

A grandiosa atuação fez Paulinho novamente fazer história, dessa vez não apenas com a camisa cruzmaltina. Jogador mais jovem a estrear pelo Gigante da Colina no Século 21, o atacante se tornou também o mais jovem atleta a marcar pelo Cruzmaltino nesse período. O Menino de São Januário se tornou o primeiro jogador nascido nos anos 2000 a marcar numa edição de Campeonato Brasileiro, dado que só fortalece a raiz pioneira do Almirante.

– Sendo sincero, eu esperava ter um bom desempenho, pois trabalho muito para aproveitar as chances que aparecem, mas não esperava ter essa atuação toda. Fiquei feliz com os dois gols, com as marcas, mas o que me deixou mais contente foi a bela atuação do grupo todo. O apoio dos mais experientes tem sido muito importante. Antes do jogo, o Martín Silva me chamou para conversar e passou bastante confiança, dizendo que o grupo confiava bastante em nosso potencial. Isso me fez entrar em campo mais leve e ajudar o Vasco na conquista da vitória  – afirmou o garoto.


Ao lado de Paulo Vitor, Paulinho festeja um dos gols da partida

Estudante do Colégio Vasco da Gama, Paulinho tem São Januário como segunda casa. É na Colina, onde chegou em 2010, que o jovem passa a maior parte do seu tempo. No intervalo das aulas e dos treinamentos, o atacante costumava olhar para o gramado e sonhar acordado, imaginando atuar pelo profissional com o estádio lotado e recebendo o apoio da torcida. Ser ovacionado no Independência foi a realização de um desejo antigo para a jovem promessa.

– Cheguei em 2010 e sempre sonhei com tudo isso, mas sabia que tinha que trabalhar muito para ter uma oportunidade e é isso que tenho feito. A emoção foi muito grande. Só tenho que agradecer aos torcedores. Eles já vinham nos acompanhando na base e hoje não foi diferente. Quando aconteceu o segundo gol, o Paulo Vitor me chamou para fazer o Trem-Bala da Colina, que ficou marcado em 2011, quando o Vasco foi campeão da Copa do Brasil. Esse grupo está procurando resgatar aquele espírito – disse Paulinho, explicando também a comemoração do segundo gol.

Os primeiros gols de Paulinho no Campeonato Brasileiro fizeram o Vasco da Gama dar fim a um longo tabu. A equipe de São Januário não sabia o que era vencer o Atlético Mineiro em Belo Horizonte desde 1995. Na ocasião, em jogo válido pela Copa do Brasil, o Gigante da Colina bateu o Galo no Mineirão por 1 a 0, com gol, curiosamente, de um prata da casa: Valdir Bigode, ex-atacante que hoje trabalha no clube na função de auxiliar-técnico.


Mesmo marcado, Paulinho finaliza bem e decreta vitória- Fotos: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br