Governador recebe diretores do Vasco e promete processo justo na concessão do Maracanã

segunda-feira, 12/12/2022

A democratização da concessão de uso do Maracanã e a insatisfação do Vasco com a forma como foi renovada a permissão temporária de uso do estádio voltaram a receber atenção nesta segunda-feira (12). Em reunião realizada no Palácio Guanabara, sede do governo fluminense, o CEO do Vasco, Luiz Mello, o diretor-geral da 777 Partners, Juan Arciniegas e o 1º VP do Club de Regatas Vasco da Gama, Carlos Roberto Osório, foram recebidos pelo governador Cláudio Castro e o Secretário da Casa Civil Nicola Miccione para tratar do assunto.

Foto: Vasco.com.br

O saldo foi positivo, uma vez que o governador, além de compartilhar da visão democrática da diretoria vascaína, também entende que o Vasco, como qualquer outra equipe, deve jogar no principal palco do futebol mundial. Assim como fez em boa parte de sua história.

“Fomos muito bem recebidos pelo governador Claudio Castro. Ele nos disse que espera que o processo de concessão aconteça em breve, talvez em janeiro, mas que se existir a necessidade de nova prorrogação da cessão de uso do termo que vence em março, o Vasco será chamado para a mesa de negociação. Nos garantiu também que será um processo justo e que todas as partes podem contribuir”, afirmou Mello.

O encontro era solicitado pela direção cruzmaltina desde meados de outubro, quando a cessão do Maracanã terminou, mas acabou prorrogada por seis meses sem que a proposta formulada pelos vascaínos fosse considerada.

Fiel a sua história e princípios, o Vasco entende que o atual modelo de concessão de um patrimônio público da população deve ser administrado para atender a todos, e não apenas a um determinado interesse. Para isso, o Vasco uniu-se a duas potências do mercado (a WTorre, responsável pela administração do Allianz Parque, e a Legends, referência mundial na gestão de arenas) e forma, hoje, o grupo mais capacitado do Brasil (e um dos melhores do mundo) para administrar o Maracanã.

“Ninguém consegue reunir o nível de capacidade, competência e experiência que o Vasco reuniu para formar esse grupo e desenvolver essa proposta. Temos certeza de que o governo do Estado, como responsável pelo Maracanã, analisará com o devido carinho nossas propostas”, afirmou Mello.

Vasco da Gama, o time que venceu o racismo