Hélio e Palacios comandam vitória no jogo 3 e se consolidam como pilares do Vasco

segunda-feira, 06/06/2016

Com uma equipe nova em mãos, o técnico Christiano Pereira começou a montar o seu quinteto titular no começo da temporada. A volta do basquete adulto vascaíno neste ano fez com que o treinador recebesse um elenco totalmente novo e iniciasse o trabalho do zero. A partir daí, o time titular começou a ser desenhado durante os primeiros meses. Hélio foi o escolhido para ser o armador desde o início e deu conta do recado. Entretanto, com Bruninho lesionado a maior parte da primeira fase, o camisa 5 ficava sobrecarregado na função. 


Hélio em ação contra o Campo Mourão- Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br
Exatamente na metade da competição, o Gigante do Basquete anunciou a contratação de dois jogadores. Márcio, atleta com passagens pela seleção brasileira, chegava do Macaé, clube que disputava o NBB. Além dele, o Almirante trouxe um argentino não muito conhecido por aqui. Damián Palacios estava na segunda divisão argentina e nunca havia atuado no Brasil. Já nos primeiros compromissos, os dois mostraram serviço e aumentaram o nível do elenco de São Januário. Nos últimos jogos, o treinador cruzmaltino promoveu a entrada do argentino desde o início, dividindo a responsabilidade de armação das jogadas com Hélio. Com a vitória no jogo 3 da decisão da Liga Ouro contra Campo Mourão, utilizando esta formação e com os dois armadores brilhando, a opção de Christinao parece ter dado certo.
– Com dois armadores em quadra facilita um pouco a organização do time, fica mais fácil. Ainda mais uma equipe como Campo Mourão, que pressiona muito a bola, atua com defesa alta, subindo e pressionando. Então, facilita muito. Tem muitas equipes jogando desta forma e não é novidade. Na última partida encaixou, deu certo, tomamos a iniciativa do confronto. Conseguimos abrir para o restante do time as jogadas e deu muito certo. Claro que sozinhos não conseguiríamos nada. O mais importante foi a grande exibição do time e temos que continuar assim neste jogo de terça-feira – afirmou, Hélio.
Acostumado a torcidas fanáticas em seu país, Dámian Palacios se surpreendeu com a paixão do vascaíno com o basquete e o apoio dado durante os jogos. No último jogo contra o Campo Mourão (PR), o armador presenciou os torcedores cruzmaltinos lotarem o Ginásio Vasco da Gama e apoiar o time durante os quatro períodos. Além deste combustível, Damián também contou com outra força extra. Antes do início do duelo, a comissão técnica exibiu um vídeo com mensagens dos familiares dos jogadores, motivando ainda mais o grupo. Longe da Argentina, o camisa 10 do Vasco se emocionou ao ver os amigos e familiares e entrou em quadra pronto para a vitória.
– É muito importante jogar em casa com todos os torcedores ao nosso lado, é fdiferente do que aconteceu nos dois primeiros jogos. Eles nos contagiam com mais energia e atuamos com mais força e nos defendendo mais. Isto foi fundamental para que tenhamos alcançado esta última vitória. O vídeo motivacional foi muito bonito. Meus amigos e familías na Argentina, vê-los foi incrível. Mandando energias positivas, sabendo que não podíamos perder. Isto também motivou muito – disse Palacios.


Palacios vem brilhando na reta final da Liga Ouro- Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br

O Vasco venceu o jogo 3 e agora entra em quadra na próxima terça-feira, às 19h30, para tentar empatar a série melhor de cinco da decisão da Liga Ouro. O confronto será realizado em São Januário.