Jorginho quer Vasco ligado o tempo todo contra o Brasil de Pelotas

sexta-feira, 08/07/2016

Chegou ao fim nesta sexta-feira (08/07) a preparação vascaína para a partida contra o Brasil de Pelotas. Em São Januário, a comissão técnica, liderada pelo treinador Jorginho, fez os últimos ajustes na equipe. Diante da Xavante, o Gigante da Colina terá alguns desfalques importantes, casos do goleiro Martín Silva e do atacante Leandrão, que receberam o terceiro cartão amarelo contra o Avaí.


Jorginho comanda atividade tática- Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br

Ao término da manhã de trabalho, marcada por atividades físicas, táticas e técnicas, o comandante vascaíno concedeu entrevista coletiva. Durante o bate-papo com os jornalistas, Jorginho exaltou o tempo de preparação que o Almirante teve antes do jogo contra o time gaúcho e falou sobre a possibilidade de mudanças na escalação. O tetracampeão mundial acredita em boa atuação do Vasco neste sábado (09).

– Estamos fazendo um trabalho muito bom e não podemos perder o foco por conta de duas derrotas. Nós somos os líderes do Brasileiro e vai permanecer assim. Trabalhamos muito o comportamento tático e cobramos bastante intesidade dos atletas durante a semana de trabalho. Precisamos estar ligados o tempo todo. Em relação ao time, não fico preocupado em tentar coisas novas. Dentro do jogo, você pode surpreender o adversário com as mesmas peças que você tem, basta ter uma postura diferente. Demonstramos isso em vários jogos, quando estávamos com uma equipe conservadora e fomos extremamente ofensivos, com uma marcação em linha alta. É isso que temos que fazer dentro de casa – afirmou o técnico cruzmaltino.

Por ter sido expulso na rodada passada, Jorginho não poderá comandar o time cruzmaltino no banco de reservas. Por conta disso, quem dirigirá a equipe será o auxiliar técnico Zinho. Se engana quem pensa, porém, que a ausência do treinador na beira do gramado afetará o rendimento do Vasco. Em outro trecho de sua entrevista coletiva, Jorginho afirmou que tem plena confiança em seu substituto.

– O Zinho é treinador, ele está auxiliar, mas é técnico. Eu o considero assim, nunca vou considerá-lo apenas um auxiliar. Ele possui uma voz de decisão. A palavra final é minha, mas ouço muito o Zinho e as pessoas possuem muito respeito por ele. É um profissional de muita capacidade. Vai ficar ele e o Cléber no banco, tenho total confiança neles. Não vou utilizar nenhum tipo de comunicação, até porque não é permitido, apenas vamos conversar antes. Todos sabem o que é necessário fazer, em todas as possibilidade, saindo vencendo ou perdendo. Acredito que dará tudo certo – declarou Jorginho.