Leandro Castan celebra festa da torcida e elogia comportamento da equipe contra o Coritiba

domingo, 17/10/2021

Por: Breno Prata, São Januário

Após a vitória por 2 a 1 diante do Coritiba, neste sábado (16/10), o capitão Leandro Castan conversou com o Site Oficial. O zagueiro vascaíno fez uma partida muito segura e mostrou novamente todo seu espírito de liderança. O camisa 5 disse qual foi o grande mérito da equipe nesta vitória e celebrou o resultado positivo.

– Nosso grande mérito nessa partida foi o espírito que a equipe teve durante os 90 minutos e depois de todo o esforço, conseguimos sair com o resultado positivo. Acho que está todo mundo de parabéns, estamos num momento da competição em que não podemos mais errar. Hoje fizemos um ótimo jogo contra um grande adversário, o líder da competição praticamente durante todo o campeonato. Sabíamos das dificuldades que poderíamos encontrar, neutralizamos e saímos com a vitória – disse Leandro Castan.

O elenco vascaíno conta com alguns jovens atletas vindo das categorias de base do Clube. Um deles, o lateral Riquelme, vem se destacando nessa reta final de Campeonato Brasileiro. Castan disse que é um motivo de muito orgulho estar acompanhando o crescimento de toda essa garotada e elogiou muito o crescimento do lateral vascaíno.

– Para mim é um motivo de muito orgulho estar acompanhando o crescimento de toda essa garotada. Na minha opinião, um dos nosso grandes destaques é o Riquelme, joga muita bola. Sou sempre chato com ele porque sei o potencial que ele tem, acho que o céu é o limite para ele. Então, estou sempre tentando ajuda-lo, buscando dar uma força e esse meu jeito meio chato tem ajudado durante os jogos – destacou o capitão.

Leandro Castan comemora a vitória vascaína junto ao seus filhos (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

Outro fator muito notório é a diferença que a torcida vascaína faz durante as partidas. Desde o retorno dos torcedores, o Cruzmaltino foi superado em apenas uma oportunidade. Castan falou sobre a diferença que faz a torcida vascaína e disse sentir falta do apoio que eles transmitem durante o período da pandemia.

– Sempre falei da torcida do Vasco, essa torcida é diferente. Um dos motivos para eu ter voltado para o Brasil é que chegou um momento na minha carreira que, com todo respeito ao Cagliari (ITA), ao Torino (ITA), times com menores expressões e eu sentia falta dessa questão da torcida. Quando chegou essa pandemia era muito ruim jogar sem o apoio deles e hoje vendo todo mundo fazendo a festa nos estádios de novo, é um sentimento de que valeu a pena continuar aqui. Tenho certeza que agora com o retorno do nosso torcedor, nós vamos voltar para a Série A e nunca mais sair de lá – finalizou.

Vasco da Gama, o time que venceu o racismo