Mais maduro, Raniel se vê pronto para aproveitar chance no Vasco

quarta-feira, 12/01/2022

Um dos nove reforços anunciados pelo Vasco da Gama para a temporada, o atacante Raniel foi apresentado na tarde desta quarta-feira (12/01) no CT Moacyr Barbosa, na Cidade de Deus. Das mãos do gerente geral Carlos Brazil, o jogador de 25 anos recebeu a camisa 9 do Gigante da Colina e não escondeu a satisfação ao falar sobre a oportunidade de atuar em São Januário.

– Venho focado para mostrar dentro de campo e vai ser um ano de vitórias para mim e pro Vasco. Chego focado. Os problemas serviram de lição e amadurecimento. Tenho 25 anos, mas maturidade de veterano. O que eu não consegui fazer no Santos e no São Paulo eu tenho certeza que vou conseguir aqui. A desconfiança é grande, mas tudo acontece no tempo de Deus. Quando a gente trabalha, as coisas acontecem e aqui é o lugar que Deus me colocou pra construir minha carreira – afirmou o atacante.

Embora não tenha conseguido se destacar nas recentes passagens por São Paulo e Santos, Raniel garantiu estar preparado para o enorme desafio de comandar o ataque cruzmaltino. O camisa 9 acredita que conseguirá corresponder às expectativas atuando pelo clube de São Januário.

– No psicológico eu tive que ser firme. Não é qualquer pessoa que passa pelo que passei, foram problemas difíceis, mas superei todos. Venho como um guerreiro para lutar em campo. Vida de atacante tem altos e baixos. Por mais que eu não tenha muitos gols, participo das jogadas de gols, vez ou outra a bola não entrava. Estou bem fisicamente, todo recuperado. Treinei minhas férias todas. Qualquer momento que o Zé Ricardo precisar eu estou preparado – declarou Raniel.

Confira outros trechos da entrevista coletiva do atacante Raniel:

– Torcida do Vasco

“Ansiedade a mil. Tem uma parte da torcida que ficou em dúvida com a contratação, outros elogiaram. É normal. O torcedor está ferido ainda pelo ano passado. Estou doido para jogar em São Januário. “Tentei fugir de brincadeira. Fui bem recebido demais, o pessoal me deixou ciente do planejamento. Os atletas me acolheram muito rápido, os meninos da base são brincalhões. Foi uma chegada boa pra e pro Vasco, vou provar isso. Não costuma falar sobre metas, guardo na minha mente, mas tenho uma meta e vou buscar atingir”

– Camisa 9

“Eu escolhi a camisa 9 porque não pode um clube tão grande como o Vasco ter essa camisa parada. Quero entrar para história do Vasco, fazer essa camisa ser usada por grandes atacantes. Creio que o Zé vai me utilizar como sempre atuei, como um 9. Não sou um 9 parado, gosto de me movimentar, mas ainda não falei com o Zé sobre como vou jogar”

Substituto de Cano

“Não tem como não passar pela cabeça substituir o Cano. Sei da história que ele construiu, mas tem uma hora que é preciso virar a página, com todo o respeito. O que eu prometo é vontade, trabalho e dedicação. Espero que isso se transforme em vitórias e títulos”

Vasco da Gama, o time que venceu o racismo