Marlon Gomes e Figueiredo vibram com gols e focam no Sport

segunda-feira, 10/10/2022

Por: João Pedro Isidro, Assessoria de Imprensa

O Vasco da Gama venceu o Novorizontino por 3 a 0 no último sábado, em São Januário e se manteve na quarta colocação do Campeonato Brasileiro Série B. O cruzmaltino chegou aos 55 pontos na competição, três a mais que o Sport, adversário do próximo domingo (16/10), e na briga direta por uma das quatro vagas para a Série A de 2023. Ajudando o Gigante da Colina na vitória com um gol cada, Marlon Gomes e Figueiredo deram entrevista na zona mista após a partida e falaram sobre o momento.

– Fico feliz por fazer um gol. Estou trabalhando muito. Os crias estão metendo gol. Feliz por fazer mais um jogo consistente. Foi um jogo que com certeza ficará marcado na minha carreira. Foi um jogo de pouquíssimos erros individuais e coletivos – disse Marlon.

Figueiredo, que marcou seu quarto gol como profissional, agora é reconhecido por apenas fazer gols bonitos.

– Estou doidinho para fazer um gol de dedão (risos). Mas do jeito que sair fico muito feliz. Os jogadores até brincam comigo: “Só vale golaço?”. Trabalho muito e os gols vão saindo naturalmente. É marcante estar vivendo esses momentos aqui em São Januário, com essa atmosfera. É perfeito. Fiz um gol, o Marlon também fez o dele. É inexplicável – comentou Figueiredo.

Figueiredo comemora o seu quarto gol pelo Vasco (Foto: Daniel Ramalho/Vasco)

Faltando apenas quatro jogos para o fim da competição, o Vasco tem a chance de abrir seis pontos de diferença para o quinto colocado em caso de vitória contra o Sport, em um confronto direto. Marlon Gomes ressaltou que será um jogo difícil para as duas equipes e que o Vasco vai em busca da terceira vitória seguida.

– Vai ser um jogo muito difícil para o Sport também. Vão enfrentar o Vasco, que é gigante. Vamos jogar para ganhar e sair de lá com três pontos – disse Marlon.

Juntos, Figueiredo e Marlon Gomes anotaram seis gols do Vasco na competição. A partida contra o Novorizontino foi a primeira da dupla atuando como titulares.

 

Vasco da Gama, o time que venceu o racismo