Raniel projeta duelo contra o Cruzeiro e foca no acesso

segunda-feira, 19/09/2022

Por: João Pedro Isidro, Assessoria de Imprensa

Autor do primeiro gol na goleada de 4 a 1 sobre o Náutico na última sexta-feira (16), Raniel é o artilheiro do Vasco na temporada, somando 15 gols. O atacante concedeu entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira (19), no CT Moacyr Barbosa e falou sobre o seu momento com a camisa cruzmaltina, o próximo jogo diante do Cruzeiro e sobre a busca pelo acesso.

O gol de Raniel foi em cobrança de pênalti. O centroavante revela que Nenê, batedor oficial, lhe ofereceu a bola para cobrar.

– Sempre na preleção o Jorginho nos deixa à vontade, mas sabemos que o batedor oficial é o Nenê. Eu não vinha de atuações boas, esse gol foi importante para dar confiança e o Nenê sabia disso. Ele perguntou se eu queria bater e eu falei que sim. Sem palavras para o Nenê, um líder. Não tremi, mas já estou acostumado – afirmou.

Com a chegada do Jorginho, Raniel revela que readquiriu a confiança necessária para ajudar o Vasco.

– Conversamos só um dia no treino, ele me deu total confiança. Disse para eu tentar, se eu errar a culpa é dele. Mas para eu errar tentando. Ele dá total liberdade para jogarmos e tentarmos a jogada que queremos. Isso é o que todo jogador quer – disse Raniel.

Foto: Daniel Ramalho/Vasco

Na próxima quarta-feira (21), o Gigante da Colina visita o Cruzeiro, líder da competição com 65 pontos. No primeiro turno no Maracanã, o Vasco venceu por 1 a 0. Raniel, que já vestiu a camisa adversária, prevê um jogo difícil.

-Quando se trata de duas equipes gigantes tudo é possível. Não é impossível ganharmos do Cruzeiro lá. Estão em um grande momento, mas precisamos ganhar para dar continuidade ao nosso trabalho. Vai ser difícil pra eles também. Quero fazer gol, mas o mais importante é o Vasco vencer – afirmou o camisa 9.

Pensando no principal objetivo do clube na temporada e dependendo só de si para subir, Raniel reforçou a concentração da equipe nos próprios resultados.

– Quando a gente foca em quem está atrás, tem problema. Temos que focar só na gente, porque assim vai dar tudo certo. Temos que mostrar um futebol para vencer, depende só da gente e o foco é o acesso – finalizou.

Vasco da Gama, o time que venceu o racismo