Ricardo Graça se coloca à disposição de Marcelo Cabo e avalia evolução dos Meninos da Colina

segunda-feira, 26/04/2021

Por: Breno Prata, São Januário

O Vasco venceu o Resende por 3 a 1 no último sábado (24/04), em São Januário. Ao final da partida, o zagueiro Ricardo Graça participou de uma entrevista coletiva na Vasco TV e falou sobre o atual momento do Gigante da Colina. Questionado sobre os gols sofridos por bola parada, o camisa 36 disse que a defesa se cobra a todo momento por isso e revelou que durante os treinamentos, o posicionamento defensivo é um dos pontos mais trabalhados.

– Com certeza a coisa que a gente mais trabalha, mais bate na tecla durante os treinamentos, é sobre a bola parada. Sabemos que estamos tendo uma dificuldade agora nesse início de temporada e isso só vai mudar com muito trabalho. Tenho certeza que o Marcelo Cabo vem estudando maneiras para solucionarmos nosso problema e vai ajustar isso junto com a gente. Nós nos cobramos a todo momento e creio que esse seja o caminho, temos que continuar treinando e tenho certeza que isso uma hora vai acabar, vamos buscar acabar com isso de tomar gol de bola parada. Tiro isso como lição, espero que a gente consiga melhorar nesse tipo de jogada e quem sabe depois se importar com problemas bem menores – disse o zagueiro.

Ricardo Graça durante o treino no CT do Almirante (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

Na partida contra o Resende, o argentino Germán Cano chegou aos 29 gols e se tornou o estrangeiro com mais gols com a camisa vascaína neste século. Ricardo revelou ser amigo do camisa 14 desde de sua chegada na última temporada, falou sobre a marca atingida pelo companheiro de equipe e elogiou o atacante argentino.

– Sou amigo dele desde que chegou ao clube. O Cano é um atleta excepcional, trabalha muito, é sempre um dos primeiros a chegar no CT e está sempre se cobrando para melhorar ainda mais. Ainda bem que jogo ao lado dele, porque ele dentro da área é realmente bem diferenciado. Com apenas um toque na bola ele decide uma partida, precisa de apenas uma chance para matar o jogo. Fico muito feliz em estar jogando ao lado dele e mais feliz ainda pelos gols marcado por ele, que isso ajuda bastante a gente ali atrás. Quando temos um centroavante onde sabemos que a qualquer momento ele pode decidir a partida e logo ele faz um gol, fica mais fácil para desempenhar nosso papel – comentou Ricardo.

Canhoto de origem, Ricardo Graça costumava jogar pelo lado esquerdo da defesa vascaína. Porém desde a última temporada, se tornou muito comum ver o zagueiro jogar pela direita, principalmente quando fazia dupla com Leandro Castan, também canhoto. Ricardo revelou que sua preferência sempre será jogar, independente do lado que seja. O defensor se colocou à disposição do técnico Marcelo Cabo e disse que enquanto vestir a camisa do Vasco sempre dará o seu melhor.

– Eu tenho preferência de estar atuando. Para mim pouco importa se é na direita, na esquerda ou no centro, eu quero estar jogando. Aonde o professor Marcelo Cabo quiser que eu atue, seja na direita ou na esquerda, eu estou mais que pronto, por essa camisa eu vou sempre dar o meu melhor. Lógico que a minha vida toda eu sempre fiquei pela esquerda, mas com uma rotina de treinamentos e com a sequência de jogos que fiz pela direita, eu acabei me habituando nessa posição – destacou o camisa 36.

Ricardo já chegou a atuar como capitão da equipe em partidas do Campeonato Carioca (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

Apesar de muito jovem, o zagueiro de 24 anos é um dos jogadores com mais partidas disputadas pelo profissional no elenco atual. Com o elenco repleto de jogadores da base, Ricardo se tornou uma referência e uma das lideranças para os Meninos da Colina. O defensor falou sobre essa relação dos atletas vindos da base com os que já estavam no profissional, elogiou o desempenho dos Meninos da Colina e relembrou os títulos conquistados pela equipe Sub-20 na última temporada.

– Apesar de ser bem jovem, sou bastante rabugento. Não gosto de perder no treino, quero estar sempre. Muito por isso acabo discutindo com alguém mais velho ou mais novo. Sempre que posso, procuro dar algumas dicas para os meninos. Outros jogadores que são líderes aqui do grupo como Castan, Vanderlei, Marquinhos Gabriel, Zeca e o Cano, que são mais experientes e possuem uma rodagem maior, estão sempre ajudando os meninos da base também. Mas assim, a garotada hoje já vem cheia de personalidade, hoje mesmo o Caio Eduardo entrou bem demais na partida, Arthur também fez sua estreia e foi bem. Essa rapaziada já sabe o que fazer, eles têm todo o nosso apoio e tudo que aquilo que eles precisarem, nós estaremos dispostos a ajudar. Eles foram campeões da Copa do Brasil, do Campeonato Carioca e da Supercopa do Brasil Sub-20, então estão bastante calejados e todos sabem que tem qualidade, uma hora vai surgir a oportunidade para demonstrarem o melhor deles – finalizou Ricardo.