Rotatividade no elenco ajuda Hélio a se destacar em quadra

sexta-feira, 15/04/2016

Gigante do Basquete conta agora com 12 jogadores contratados para a disputa da Liga Ouro

A chegada dos novos reforços a São Januário já deu resultado.
Márcio e Dámian foram peças essenciais na retomada das vitórias cruzmaltina na
Liga Ouro, ajudando a colocar o Almirante na segunda posição. O argentino, por exemplo, foi o cestinha do primeiro duelo com 19
pontos, enquanto o ala converteu 24 nos dois confrontos. Além do aspecto
individual, a entrada dos contratados foi fundamental para o revezamento da
equipe durante o duelo e, com isto, o crescimento de alguns atletas.

Hélio em ação contra o Sport – Foto: Thiago Moreira/Vasco.com.br

O armador Hélio se destacou, principalmente no segundo
jogo. O camisa 5 terminou a partida como o maior pontuador, marcando 21 pontos
dos 24 tentados. Apenas no primeiro quarto, Hélio já havia assinalado 16
pontos, sendo quatro cestas de três e duas de dois. Em conversa com o Site
Oficial, o jogador falou sobre o bom momento vivido pelo Almirante e projetou
os próximos desafios no campeonato.

– Agora temos que manter esta pegada. Voltamos a subir de
produção e não podemos relaxar. O campeonato é curto, temos dois jogos fora de
casa e iremos para vencer o Ginástico (MG) em Belo Horizonte. E aí depois
enfrentaremos o Campo Mourão (PR) em casa e com possibilidade de terminarmos na liderança, o que
nos daria uma vantagem nas finais. Sabemos que não será fácil, mas é possível. Vamos fazer
agora nossa parte, que é tentar vencer os quatro confrontos que faltam – disse o jogador.

Além da entra da Dámian, que atua na mesma posição de Hélio,
o Vasco contou com a presença do armador Bruninho, que retornou de lesão e fez
sua estreia no ano contra a equipe pernambucana. Com isto, a
responsabilidade em cima de Hélio foi distribuída, o que acabou sendo
importante para uma excelente atuação, tendo em vista que o atleta pôde ter
mais tempo de descanso, aumentando, assim, sua intensidade no jogo.

– Nos confrontos de hoje em dia, com tanto físico, é fundamental
a rotatividade no elenco. É, com certeza, um fator determinante. Não adianta
nada ficarmos na quadra cansados, sem produzir nada no ataque ou na defesa, por
estarmos nos poupando enquanto não havia esta rotação. Agora está acontecendo este
revezamento e todo mundo tende a jogar bem e crescer, pois todos vão estar no
limite – frisou Hélio. 


Com 21 pontos, Hélio foi o cestinha do último confronto – Foto: Thiago Moreira/Vasco.com.br

Vasco da Gama, o time que venceu o racismo