São Januário vai ser palco das vídeoaulas do projeto Rioeduca

segunda-feira, 16/05/2022

Por: Assessoria de Imprensa, São Januário

Pelo menos dez aulas serão gravadas no Complexo de São Januário, local histórica para o Rio de Janeiro e o Brasil

Foto: Daniel Ramalho/CRVG

A importância histórica do Vasco da Gama vai passar a fazer parte do currículo dos alunos municipais do Rio de Janeiro através do Rioeduca na TV, ligado à Secretaria de Educação do Município do Rio. Nesta segunda-feira representantes do projeto e do departamento de Responsabilidade Social e História do Vasco, estiveram reunidos em São Januário conversando sobre as primeiras 10 aulas que serão gravadas a partir das próximas semanas.

“A proposta é muito interessante: de levar a história do Vasco e do próprio Rio de Janeiro desde um lugar histórico para a cidade como é São Januário. É uma ideia muito bacana e estamos muitos felizes de ajudar nesse projeto”, disse Andressa Werneck, coordenadora executiva de História e Responsabilidade Social do Vasco.

A iniciativa partiu de uma professora da Escola Vasco da Gama que também é professora do município. A ideia é que se aproveite São Januário não apenas para aulas de História, mas também para todas as outras disciplinas. É o que explica Krisna Santos, coordenadora de videoaulas da Rioeduca.

“Nosso objetivo aqui é conhecer o espaço e saber como podemos aproveitá-lo para as gravações. É um espaço histórico e vamos ver como podemos encaixar nas várias disciplinas que oferecemos aos alunos de todas as idades”, explicou.

Nesta segunda-feira Krisna Santos, acompanhada das professoras Viviane Santoro, Aline Menezes, Cassia Lessi, Aline Lima, Barbara Lisboa e Aldenira Mota, fez uma visita técnica ao Vasco. Ao lado de Andressa Werneck e também do historiador Walmer Santana e do diretor de Relações Públicas do clube, Marcus Vinicius Pinto, elas visitaram o Espaço Experiência e puderam discutir ideias e começar a elaborar os roteiros de gravações de aulas, que devem começar nos próximos dias.

Vasco da Gama, o time que venceu o racismo