Em 23/01/2019 às 13h51


Personalidade, inspiração em 92 e união: a receita de Lucas Santos pelo título

Por: Matheus Babo

São Januário, Rio de Janeiro

A semifinal da Copa São Paulo de Futebol Júnior, realizada na última terça-feira (22/1), foi diferente para Lucas Santos. O camisa 10 do Vasco, um dos destaques do time na competição, perdeu um pênalti no tempo normal quando os Meninos da Colina venciam por 2 a 1. Dois minutos após o erro, o Corinthians empatou. A disputa da vaga na grande decisão foi para os pênaltis. E a personalidade do garoto falou mais alto. Ele pegou a bola, abriu as cobranças para o Cruzmaltino convertendo e deu tranquilidade aos companheiros.

image
Lucas Santos tenta o chute na semifinal diante do Corinthians (Foto: Ale Vianna/Divulgação)

- Eu estava muito feliz com o nosso primeiro tempo. Tivemos uma grande atuação, apesar de ter tomado o gol no fim. Sabíamos que teríamos mais chances. Surgiu o pênalti, eu estava muito confiante, mas acabei errando. Eu treino muito, sabia que aquilo tinha sido uma fatalidade e assim que acabou o jogo eu pedi ao treinador para ser o primeiro a bater. É uma das minhas virtudes. Eu sabia que precisava me concentrar mais e pude converter. Foi um carrossel de emoções. Um jogo bom de se ver, melhor ainda de se jogar e graças a Deus saímos com a classificação - explica Lucas.

Na grande decisão, o Vasco vai encarar o São Paulo mesmo adversário da final de 1992, quando conquistou a Copinha. Naquela ocasião, nomes como Pimental, Alex Pinho, Tinho, Leandro Ávila, Hernande e Valdir Bigode faziam parte do elenco. Apesar de ter nascido em 1999, Lucas Santos mostra que conhece a história e ressalta a importância de buscar esse novo título para o Gigante da Colina:

- A história ser parecida nos inspira. Antes de vir para a Copinha eu passei um período treinando entre os profissionais e o Valdir Bigode (ex-auxiliar técnico) falava como foi aquela conquista, dos gols que ele fez e como foi especial. Passou a importância de disputar uma decisão de Copa São Paulo. Ainda bem que deu tudo certo até aqui e tenho certeza que vai continuar assim na final. A ficha só caiu hoje. Já estamos entendendo que estamos na final e agora é fazer a nossa parte.

image
União do grupo foi destacada por Lucas Santos (Foto: Ale Vianna/Divulgação)

Um dos pontos fortes do grupo vascaíno nesta Copinha tem sido o discurso. Sempre que perguntados sobre a maior qualidade do elenco, todos os jogadores citam a força coletiva e a união de toda a delegação. "Veterano" em Copa São Paulo, Lucas Santos destacou o companheirismo como trunfo do Vasco e deu a receita para o time conquistar o título:

- O que nos trouxe até a final foi a nossa união, o companheirismo fora e dentro de campo, o foco para chegar até aqui. As coisas estão acontecendo, mas temos uma batalha muito difícil contra o São Paulo. Sabemos do nosso potencial, da nossa responsabilidade e tenho certeza que se mantivermos o foco, chegarmos com garra e fazer o que a gente vem fazendo as coisas vão acontecer. Nós merecemos esse título. 

O Vasco encara o São Paulo na decisão da Copinha nesta sexta-feira (25/1), às 15h30, no Estádio do Pacaembu.

Comente essa notícia

Videos

#JamaisTerásACruz

desenvolvido por: