Em 14/08/2014 às 15h44


Vasco pressiona, sofre gol no fim e empata com a Ponte Preta

Por: Fabio Ramos

Em noite de homenagens aos primeiros campeões cariocas pelo Vasco, em 1923, conhecidos como Camisas Negras, o Caldeirão ferveu. Pela décima segunda rodada do Brasileirão 2013, o Gigante recebeu a Ponte Preta, nesta quinta-feira (11), às 21h. Em campo, o Cruzmaltino pressionou, mas empatou por 1 a 1. Com o resultado, o Vascão subiu para o décimo primeiro lugar, com 15 pontos. Agora, o Vasco volta a campo no próximo domingo (11), quando enfrentará o Coritiba, no Couto Pereira, às 16h.

 

O jogo
Vasco pressiona, mas primeira etapa termina em igualdade

Jogando em casa e contando com o grande apoio da torcida vascaína, o Gigante foi com tudo para cima da Ponte Preta. Aos sete minutos, Juninho achou Yotún que, livre pela esquerda, dominou e soltou a bomba, mas a bola saiu em tiro de meta. Foi a primeira chegada perigosa do Vascão. No minuto seguinte, Rafael Vaz lançou Nei, que matou no peito, mas não conseguiu dar continuidade à jogada. Aos 11, André sofreu falta perigosa na intermediária. Na cobrança, Rafael Vaz chutou forte, mas a bola saiu por cima do gol.

 

Em resposta, Régis armou contra-ataque e passou por dois marcadores, mas foi desarmado por Vaz. Aos 17, a Ponte Preta tentou mais uma jogada pelo alto, mas a zaga do Vasco ficou com a bola. Dois minutos depois, Pedro Ken avançou com a bola e arriscou de longe, mas o chute foi para fora. Aos 26, em novo escanteio para o Vasco, o quarto da partida, Juninho cobrou, mas a zaga da Ponte afastou. Na sequência, Juninho deu belo passe para Eder Luis, mas o goleiro Roberto saiu bem e defendeu.

 

Aos 29, Pedro Ken fez boa jogada pela direita e passou fácil pelo zagueiro César, mas o cruzamento saiu um pouco forte. Na sobra, André levantou novamente, mas Régis afastou. Aos 31, após linda tabela entre André e Eder Luis, com direito a toques de letra e calcanhar, o camisa 9 do Gigante bateu colocado, mas a bola saiu raspando a trave. Quase o primeiro do Vasco. Quatro minutos depois, Pedro Ken cruzou na área e Eder Luis foi puxado. Na cobrança do pênalti, o goleiro Roberto acertou o canto e defendeu a cobrança de Juninho.

 

Em resposta, Rildo tocou para Ramírez, que lançou Chiquinho na esquerda. O meia da Ponte Preta cruzou para William, que cabeceou forte, mas a bola bateu na trave. Aos 45, Juninho lançou Yotún, que cruzou rasteiro, mas Gustavo mandou para escanteio. Sem deixar a cobrança ser feita, após um minuto de acréscimo, o árbitro mineiro Emerson de Almeida Ferreira encerrou o primeiro tempo.

 

André abre o placar, mas William, no fim, empata

Com duas mudanças, o Gigante voltou para a segunda etapa buscando manter o mesmo ritmo importo no primeiro tempo, onde terminou com 63% de posse de bola. Porém, quem chegou com perigo foi a Ponte Preta. Aos dois minutos, Chiquinho recebeu de William, invadiu a área e bateu firme, mas a bola saiu por cima do travessão. Aos cinco, o atacante Robinho, que entrou no lugar de Fillipe Soutto, levou pela esquerda e cruzou, mas a bola acabou saindo em tiro de meta.

 

Aos 11, após boa jogada de André, Gustavo chegou forte na marcação e cometeu a falta. Yotún e Juninho estavam preparados para a cobrança e, para surpresa da zaga ponte pretana, Yotún cruzou e André se antecipou e cabeceou forte para abrir o placar. Após sofrer o gol, a Ponte foi para cima. Aos 17, Ramírez tentou do drible, mas Abuda fez o corte. Três minutos depois, Eder Luis puxou contra-ataque e lançou Robinho, que dominou, deixou o lateral Régis para trás, mas na hora de chutar, a bola subiu demais e acabou saindo em tiro de meta.

 

Aos 24, Rildo recebeu dentro da área, fez o corte e soltou a bomba, mas Diogo Silva defendeu. Salvando o Vascão. Dois minutos depois, Eder Luis, exaltado pela torcida, puxou novo contra-ataque e cruzou para André, que não conseguiu pegar em cheio na bola e acabou chutando para fora. Aos 31, Juninho ajeitou para André, que bateu de fora da área, mas Roberto defendeu. Três minutos depois, Fagner encontra Eder Luis na linha de fundo, mas Diego Sacoman interceptou o passe e mandou para escanteio. Na cobrança, André quase ampliou.

 

Aos 39, após cobrança de falta de Uendel, Diego Sacoman ajeitou para William, que pegou de primeira e empatou a partida. Depois do gol, o Gigante foi para cima, mas esbarrou na boa marcação da Ponte Preta, que recuou após o empate. Aos 45, Henrique, que entrou no lugar de Yotún, arriscou de longe, mas Roberto defendeu. E, aos 47, após dois minutos de acréscimos, o árbitro encerrou a partida.

 

Próximo jogo

Agora, o Vasco volta a campo no próximo domingo (11), quando enfrentará o Coritiba, no Couto Pereira, às 16h.

 

Ficha Técnica
VASCO 1 X 1 PONTE PRETA

 

Local: São Januário, Rio de Janeiro (RJ)
Data-Hora: 08/08/2013 – 21h00 (de Brasília)
Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira (MG)
Auxiliares: Ivan Carlos Bohn (PR) e Márcia Bezerra Lopes Caetano (RO)
Cartões amarelos: André, Pedro Ken (VASCO); Baraka, Régis, Ramírez (PONTE PRETA)
Gols: André, 11/2ºT (1-0); William, 39/2ºT (1-1);

 

VASCO: Diogo Silva, Nei (Fagner, intervalo), Jomar, Rafael Vaz e Yotún (Henrique, 25/2ºT); Abuda, Fillipe Soutto (Robinho, intervalo), Juninho e Pedro Ken; Eder Luis e André Técnico: Dorival Júnior.

 

PONTE PRETA: Roberto, Régis, César, Gustavo (Uendel, 16/2ºT) e Diego Sacoman; Baraka, Fernando Bob (Magal, 33/1ºT) e Ramírez; Rildo, Chiquinho (Éverton Santos, 16/2ºT) e William. Técnico: Paulo César Carpegiani.

Comente essa notícia

Videos

Rolé no Rio - Leandro Castan

desenvolvido por: