Sub-17 é superado pelo Grêmio no Sul pelo Campeonato Brasileiro

quinta-feira, 13/10/2022

Por: Matheus Babo, São Januário

O Sub-17 foi superado por 2 a 0 pelo Grêmio, na tarde desta quinta-feira, no CT Hélio Dourado, em partida válida pela ida das quartas de final do Campeonato Brasileiro. O confronto de volta será na próxima sexta-feira (21), às 15h45.

O próximo compromisso dos Meninos da Colina será no domingo (16), diante do Resende, às 12h45, no Estádio do Trabalhador, pela ida das quartas de final do Campeonato Carioca.

O JOGO

A primeira grande chance do Vasco foi aos 4 minutos. JP tocou em Rayan, que deixou GB na cara do gol. O camisa 9 tentou o toque no canto esquerdo, mas o goleiro adversário fez grande defesa. Aos 15, o Vasco saiu jogando bonito, com a bola no chão, em contra-ataque onde fugiu de três faltas até que Rayan foi parado quase dentro da área. Falta que o próprio camisa 7 bateu e obrigou o goleiro adversário a fazer boa defesa.

Aos 20, André deixou o zagueiro para trás e tentou o toque na saída do goleiro, acertando a trave. Seis minutos depois, Rayan cobrou escanteio na cabeça de Estrella, que testou no travessão. Dois minutos depois, em um lance de sorte, o adversário abriu o placar: 1 a 0. Aos 43, GB recebeu na área, abriu e tentou o chute, mas o goleiro mandou para escanteio.

O Vasco voltou com tudo para a segunda etapa. Logo no primeiro minuto, Estrella deu em GB na área, que deixou Rayan na boa. O camisa 7 bateu forte e o goleiro fez grande defesa. Após escanteio, Rayan tentou colocado e o zagueiro tirou em cima da linha. Aos 4, foi a vez de GB buscar o ângulo e quase empatar. Aos 12, o adversário ampliou: 2 a 0.

Aos 16, Estrella encheu o pé da entrada da área e a bola explodiu no travessão. A bola insistia em não entrar. Aos 36, Matheus fez bela jogada pela direita e cavou para GB, mas a defesa adversária afastou.

Escalação do Vasco: Lecce, Paulinho, Lyncon, Luiz Gustavo e Leandrinho; Matheus (Gustavinho), JP e Estrella (Gabriel Pfeifer); Rayan (Renan), André (Avellar) e GB – Técnico: Gustavo Almeida

Vasco da Gama, o time que venceu o racismo