Vasco revitalizará Centro Cultural “Candinho” com apoio da torcida

domingo, 10/10/2021

Por: Lucas Rodrigues, sob supervisão de Raiana Monteiro

Com mais uma demonstração de apoio da torcida vascaína, a campanha “Candinho – Nossa História Viva” lançada pelo Club de Regatas Vasco da Gama, em parceria com a Brahma, teve a sua meta alcançada. A ação teve como objetivo arrecadar fundos para os trabalhos de revitalização do Centro Cultural Cândido José de Araújo, conhecido como “Candinho”, local de fundação do Gigante da Colina.

Localizado na Zona Portuária do Rio de Janeiro, na região também conhecida como “Pequena África”, o Candinho foi inaugurado em novembro de 2020, através de um sistema de crowdfunding organizado por uma mobilização de torcedores vascaínos. Porém, por inviabilidade econômica, o local encontrava-se fechado.
Por entender a importância histórica da primeira sede do Vasco, e pelo compromisso com suas tradições, o Clube, em parceria com a Ambev, garantiu o pagamento do aluguel do local em um contrato de um ano, até abril de 2022.

Além disso, Vasco e Brahma lançaram, no dia 22 de setembro, uma promoção para viabilizar as reformas do local. A cada pedido de cerveja Brahma no aplicativo do Zé Delivery, ao utilizar o cupom “BRAHMAVASCO”, o torcedor tinha frete grátis e ainda revertia R$5 do valor de sua compra para o projeto. Em apenas 11 dias, a torcida do Vasco mostrou por que é uma das mais apaixonadas do mundo e garantiu os recursos necessários para o custeio das obras.

O Consultor de Marketing do Clube, Francisco Kronemberger, falou à VascoTV sobre a importância da parceria com a Ambev.

“A parceria com Ambev, na verdade, é um resgate histórico do Vasco, tanto do ponto de vista da valorização da sede onde o Vasco foi fundado, em 1898, quanto da própria parceria com Ambev, que é uma parceira histórica do Clube. Tivemos várias ações em conjunto, então sempre tivemos em mente a preocupação de viabilizar a sede do Candinho, de torna-la autossustentável, e procuramos então construir um projeto que viabilizasse não só essa autossustentabilidade da sede, sua reforma, mas também valorizar o engajamento da torcida do Vasco. Então unimos essa paixão do vascaíno, que gosta de participar do Clube, que gosta de se envolver, e dar para ele também um benefício. Assim, quando ele fazia o pedido da Brahma no Zé Delivery, ele conseguia ter frete grátis. O torcedor ajudava o Clube, gerando R$5 por pedido para reforma do Candinho, e em troca ele recebia o frete grátis. Dessa forma, conseguimos fazer uma ação que juntasse a paixão do torcedor pelo Vasco e a paixão do vascaíno por cerveja”, explica Francisco.

Também à VascoTV, o historiador do CPAD-CRVG Walmer Peres falou sobre a valorização do patrimônio do Clube com a revitalização do Centro Cultural.

“Esse processo de revitalização do Candinho é fundamental para o Vasco da Gama. Estamos falando da sede da fundação do Clube, um Centro Cultural que homenageia o primeiro presidente negro de um Clube Náutico no Rio de Janeiro, que estava na vida associativa do Vasco desde 1901, foi eleito em 1904, reeleito em 1905 e foi o presidente dos dois primeiros títulos de campeonato do Rio de Janeiro. O nosso departamento pretende transformar o Centro Cultural Cândido José de Araújo em um instrumento de educação e valorização da Cultura Africana e Portuguesa para o Rio de Janeiro. Também pretendemos apoiar e desenvolver produções acadêmicas voltadas para historiografia que trabalha a escravidão negra no Brasil, o processo migratório português e o antilusitanismo”, finaliza Walmer.

Vasco da Gama, o time que venceu o racismo