Vasco vence o Bangu e garante classificação para a final da Copa Rio Sub-17

sábado, 17/07/2021

Por: Breno Prata, Nova Iguaçu

O Vasco da Gama venceu o Bangu por 3 a 0 neste sábado (17/07) e garantiu classificação para a final da Copa Rio Sub-17. Os gols foram anotados pelo atacante Renan duas vezes e pelo meia Guga Maia. Os Meninos da Colina já haviam vencido o primeiro confronto desta semifinal por 1 a 0 e aguardam o adversário da grande decisão, que sairá do jogo entre Fluminense e Flamengo.

Renan no momento do primeiro gol vascaíno (Foto: Vitor Brügger/Vasco)

O JOGO

O Vasco começou a partida indo para cima do adversário e apostando na velocidade ao atacar. A primeira chegada vascaína veio aos 21 minutos, Gabriel Sá recebeu pela esquerda, cortou para o meio, passou pela marcação e arriscou a finalização de fora da área. A bola saiu raspando o travessão e se perdeu pela linha de fundo. Aos 26, André avançou pela direita, chegou próximo a linha de fundo e cruzou na área. Renan ganhou da marcação e cabeceou firme, obrigando o goleiro adversário a se esticar todo para fazer a defesa.

O Vasco retornou para a segunda etapa buscando tirar o zero do placar logo cedo. No primeiro minuto, João Wesley recebeu pelo meio e abriu na direita para Renan. O camisa 7 invadiu a área e acertou um belíssimo chute, no ângulo sem chances para o goleiro: VASCO 1 a 0. Aos 14, Renan recebeu um lançamento e disputou com o goleiro adversário, que saiu da área para tentar afastar. A bola disputada ficou nos pés do atacante vascaíno, que com o gol aberto ampliou; VASCO 2 a 0.

Aos 27, Moulin recuperou a bola pela direita, encarou a marcação e arriscou a finalização de longa distância. A bola acabou subindo e saindo por cima da meta adversária. Aos 40, Vitor Augusto fez um belíssima jogada pela esquerda, invadiu a área, passou pelo marcador e acabou desarmado no final. A bola sobrou em Guga Maia de frente para o gol, o camisa 16 sem muito trabalho estufou a rede adversária: VASCO 3 a 0.

Escalação do Vasco: Erick, Marquinhos (Rodrigo), Chaves, Luiz Felipe e Luiz Otávio; Caetano (Diotti), Leozinho (Guga Maia) e Gabriel Sá; André (Moulin), João Wesley (Vitor Augusto) e Renan (Breno) – Técnico: Gustavo Caetano

Vasco da Gama, o time que venceu o racismo