Vasco vence o Lanús por 2 a 1 no primeiro confronto das oitavas

quarta-feira, 02/05/2012

O Gigante da Colina venceu o Lanús (ARG) por 2 a 1, nesta quarta-feira (02), em São Januário, na primeira partida válida pelas oitavas de final da Copa Libertadores. Com o resultado, o Vasco joga por um empate para se classificar para próxima fase. Os gols vascaínos foram marcados por Alecsandro e por Diego Souza, que fez uma pintura na Colina Histórica.

O jogo

Vascão domina a primeira etapa

Cristóvão Borges colocou uma equipe bastante ofensiva em campo com apenas um volante, Rômulo, que fez a sua 100ª partida pelo clube. A sua frente jogavam os ídolos Felipe e Juninho. Diego Souza, um pouco mais recuado, Eder Luis e Alecsandro formavam o ataque. Dedé mais uma vez seguiu fora do time devido a uma lesão.

O jogo começou bastante amarrado no meio de campo com os argentinos buscando desconcentrar os vascaínos com faltas mais ríspidas. Aos 12 minutos, o Vascão conseguiu furar a forte marcação adversária. O Reizinho da Colina recebeu a bola na intermediária ofensiva, driblou o marcador e chutou bonito. A bola passou muito perto do ângulo defendido por Marchesín.

O Trem Bala seguia criando suas melhores jogadas em finalizações de longa distância. Primeiro foi Felipe em um chute de longe. Instantes depois foi a vez de Juninho Pernambucano levar perigo. O camisa 8 cobrou a falta com muito veneno, com a bola quicando no chão antes de o goleiro fazer a defesa.

Melhor em campo, o Cruz-Maltino seguia pressionando para abrir o placar. O Maestro Felipe deixou Diego Souza em boas condições de marcar o gol, mas o meia acabou finalizando sem força. O Lanús chegou pela primeira vez com perigo apenas aos 24 minutos. Valeri recebeu livre na área e tentou encobrir Prass, que defendeu parcialmente para depois Renato Silva afastar o perigo.

Mas no minuto seguinte não teve jeito e o Gigante da Colina fez o gol. O Trem Bala escapou em velocidade pela direita até Eder Luis cruzar para Alecsandro, com o seu oportunismo habitual, colocar no fundo da rede. Mesmo com a vantagem, o Cruz-Maltino seguiu no ataque para ampliar ele. Juninho arriscou um chute de muito longe. A bola quicou à frente de Marchesin, que não conseguiu defender na primeira tentativa, mas ajudado por Goltz, ficou com a bola.

Aos 38 minutos, a equipe de São Januário perdeu uma ótima oportunidade. Após uma grande troca de passes, Alecsandro recebeu o cruzamento dentro da área, girou sobre a marcação e finalizou sobre elao. A bola sobrou limpa para Diego Souza que chutou em cima do goleiro. Alecsandro tentou aproveitar o rebote, mas sem sucesso.

O Vascão fez o seu segundo gol em uma pintura feita por Diego Souza. O meia fez o corta luz para Alecsandro, recebeu o passe na frente à meia altura, aplicou um chapéu no seu marcador, Braghieri, e chutou forte, de primeira, no canto esquerdo de Marchesín, fazendo o Caldeirão ferver de emoção. O gol lembrou muito o feito por Roberto Dinamite, atual presidente do clube, contra o Botafogo em 1976, no Maracanã.

Vasco diminui o ritmo e leva um gol

Logo no inicio do segundo tempo, Fagner cometeu pênalti em Regueiro. O árbitro havia marcado a infração, mas o bandeirinha invalidou o lance, pois o jogador estava em impedimento. O Trem Bala respondeu pouco tempo depois. Felipe deu dois belos dribles, cruzou rasteiro e a zaga afastou errado. A bola sobrou no peito de Diego Souza que quase marcou o gol, mas foi travado na hora do chute. Alecsandro acabou chutando para fora o rebote.

Aos 11 minutos, Thiago Feltri arriscou um chute forte de muito longe e o goleiro fez a defesa em dois tempos. O Vasco quase fez o terceiro tento em uma cobrança espetacular de falta de Juninho, mas a bola acabou saindo. O Lanús diminuiu depois de Valeri cruzar da direita, Regueiro matar no peito e soltar a bomba.

O Gigante da Colina quase conseguiu voltar à vantagem de dois gols com Eder Luis. O camisa 7 fez grande jogada, puxou para esquerda e chutou. A bola desviou no adversário, mas o goleiro se esticou todo para evitar o tento vascaíno.

Aos 28 minutos, o veloz atacante assustou novamente o goleiro. Eder Luis fingiu que ia cruzar e acabou arricando o chute, que passou com perigo por cima do travessão de Marchesín. O Lanús respondeu na bola parada. Camoranesi cruzou, Regueiro cabeceou e a bola sobrou para o atacante argentino chutar para fora.

Juninho teve uma nova oportunidade de fazer o gol em nova cobrança de falta. A bola foi no meio do gol, o goleiro rebateu para frente e Carlos Alberto cabeceou por cima do gol. O restante da partida foi o Lanús pressionando pelo empate, enquanto o Vascão segurava o resultado. Agora o Cruz-Maltino joga por um empate para se classificar.

Próximo jogo

O Vasco enfrentará a partida da volta das oitavas de final da Libertadores contra o Lanús (ARG), às 22h, na próxima quarta-feira (09), no estádio Néstor Díaz Pérez, na Argentina.

FICHA TÉCNICA
VASCO 2 X 1 LANÚS (ARG)

Local: São Januário, Rio de Janeiro (RJ)
Data-Hora: 02/05/2012 – 22h (de Brasília)
Árbitro: Roberto Silvera (URU)
Auxiliares: Mauricio Espinosa (URU) e Carlos Pastorino (URU)
Cartões amarelos: Fagner, Diego Souza, Juninho (VAS); Valeri, Velásquez, Pizarro, Fritzler (LAN)
Gols: Alecsandro, 25'/1ºT (1-0); Diego Souza, 42'/1ºT (2-0); Regueiro, 17'/2ºT (2-1)

VASCO: Fernando Prass; Fagner, Renato Silva, Rodolfo e Thiago Feltri; Rômulo (Eduardo Costa, 41'/1ºT), Juninho, Felipe (Fellipe Bastos, 18'/2ºT) e Diego Souza (Carlos Alberto, 25'/2ºT); Eder Luis e Alecsandro. Técnico: Cristóvão Borges

LANÚS (ARG): Marchesín; Araújo, Goltz, Braghieri, Velásquez; Fritzler, Pizarro, Valeri (Romero, 19'/2ºT), Camoranesi (Gozalez, 40'/2ºT), Regueiro e Pavone (Gutiérres, 26'/2ºT). Técnico: Gabriel Schurrer.