Vitinho é oficialmente apresentado e revela admiração por Juninho Pernambucano

segunda-feira, 17/01/2022

Por: Breno Prata, São Januário

Vitinho foi oficialmente apresentado na tarde desta segunda-feira (17/01), no CT Moacyr Barbosa. O meia chega ao Vasco por empréstimo firmado junto ao Corinthians até o final da temporada. O novo reforço cruzmaltino optou por usar a camisa de número 8, citou Juninho Pernambucano e disse que espera representar um pouco a história do ídolo vascaíno.

– Estou muito feliz pela oportunidade. Quando recebi o convite, nem pensei e aceitei. Gosto da camisa 8. A camisa do Vasco é gigante. O Juninho fez história, pretendo representar um pouco a história dele e essa camisa para ajudar o Vasco – revelou o novo camisa 8.

Foto: Vitor Brügger/Vasco

O meia de 22 anos relembrou sua amizade com Paulinho na época de Seleção Brasileira de base. Vitinho revelou que o amigo sempre falava da atmosfera criada pela torcida vascaína, da estrutura do Clube e que já deixou avisado que pretende conquistar os torcedores assim como Paulinho.

– Desde a época de seleção de base, o Paulinho falava muito bem do time, da torcida, da estrutura. Mas minha vinda não teve a ver com isso. Falei com ele logo quando acertei com o Vasco. Até brinquei que queria fazer um pouco do que ele fez para conquistar a torcida e seguir firme – disse Vitinho.

Foto: Vitor Brügger/Vasco

Durante a entrevista coletiva, o meia foi questionado sobre qual posição prefere atuar. Vitinho disse que sua preferência sempre será jogar, independente da posição. O novo camisa 8 se avaliou como um jogador versátil, revelou que pode jogar tanto aberto como por dentro do campo e finalizou dizendo que seu objetivo é fazer gols, não importa o adversário.

– Eu prefiro jogar, não importa a posição. Nasci e fui criado para jogar futebol. Sou um cara versátil, jogo em qualquer posição, pode ser aberto, por dentro vindo de trás. Já fiz gol no rival pelo Corinthians e, se aparecer oportunidade, vou fazer gols, não importe o adversário.

Confira outros trechos da coletiva: 

Desafio

– Desafio é individual e coletivo. Sou jovem, vim para aprender e ajudar o Vasco. A responsabilidade eu tenho desde criança, fiz a base no Corinthians. Chego aqui numa crescente.

Torcida

– Tenho que entrar em campo e fazer minha parte. Tenho certeza que a torcida estará ao nosso lado. Claro que terá cobranças, mas nossa meta é colocar o Vasco na Primeira Divisão.

Características

– Pode esperar muita vontade, alegria. Sou intenso e vim para ajudar muito o Vasco. Vou fazer o que o Zé me pediu. Sou um cara que chega muito bem na área e chuto de fora da área também.

Forma física

– Minhas férias foram baseadas em treinamentos para chegar aqui inteiro e ajudar o Vasco da melhor forma possível. Eu saí do Corinthians para ter a probabilidade de jogar.

Ferroviária na Copa do Brasil

– O clima lá é quente, vamos ter que estudar o adversário, ouvir a comissão para passar de fase.

 

Vasco da Gama, o time que venceu o racismo