Zé Ricardo analisa vitória em casa e mira o clássico com o Botafogo

quinta-feira, 10/02/2022

Por: Breno Prata, São Januário

Após a vitória sobre a Portuguesa por 1 a 0, na noite desta quarta-feira (9/2), o técnico Zé Ricardo concedeu uma entrevista coletiva. O comandante vascaíno avaliou o desempenho da equipe durante a partida, disse ainda que foi uma vitória muito difícil e que trás confiança para enfrentar o primeiro clássico da temporada.

– Vitória difícil contra uma boa equipe e que nos dá confiança para enfrentar o primeiro clássico da temporada. De forma geral, achei a equipe bem postada em campo. A pressão do adversário é normal nessa condição, o fato é que precisamos valorizar os três pontos, primeira vez que não sofremos gol na temporada. Estudamos muito a Portuguesa, a gente precisava de paciência para trabalhar a bola. Traçamos uma estratégia que ele, principalmente no segundo tempo, tentaram cumprir bastante. Chegamos no pênalti a partir de uma movimentação que já estava pedindo e treinamos para esse jogo. Vamos descansar e nos preparar para o Botafogo – disse Zé Ricardo.

Foto: Rafael Ribeiro/Vasco

O meia Nenê marcou seus quarto gol em 2022 e assumiu a artilharia do Campeonato Carioca. O técnico Zé Ricardo falou um pouco sobre o experiente jogador, relembrou a primeira passagem do atleta pelo Vasco e revelou torcer para que ele ainda possa jogar por um bom tempo.

– É um ídolo recente do Vasco A primeira passagem já tinha sido muito boa e, nesse retorno, mostra toda sua importância. Difícil até fazer muitos comentários, mas ele merece, trabalha muito, tem um alto astral que chama atenção. Deus abençoou ele não ter tantas lesões na carreira e abençoou hoje com esse gol para nossa vitória. Torço para que consiga jogar bastante.

Confira outros trechos da coletiva: 

Substituições

– Muitas das vezes entendemos que precisamos fazer as cinco substituições. Dentro daquilo que tínhamos pedido, no segundo tempo principalmente, vi uma equipe tentando com muita paciência buscar o resultado e conseguimos. Aí começam as trocas se aproximando do fim do jogo, mas dentro daquilo que a gente via a Portuguesa trocando à nossa frente. Entendi que se entrassem com Júnior Pirambu e jogassem junto com o Bruno, poderia criar uma situação diferente.

Vasco com mais posse pela 1ª vez

– Uma reação de uma equipe que se posta bem, a Portuguesa joga num 4-2-4 com os dois externos na linha dos dois atacantes, diferente da maioria das equipes que jogam com duas linhas de quatro. Esses dois jogadores pressionam muito o lado do campo e conseguem também fechar bem o centro do campo, onde esperam roubar a bola e sair para o ataque. Entendíamos que era preciso muita paciência. A posse pra mim diz pouco, eu prefiro uma equipe vertical, mesmo que a equipe corra riscos. O memento é tentar ser ofensivo, com um futebol mais atrativo e mais coragem. Hoje foi um jogo diferente de acordo com o que o adversário propunha. Eles entenderam o jogo e cumpriram o que eu pedi.

Thiago Rodrigues

– O Thiago, assim como o Halls, Vanderlei e Alexander, trabalha muito. O Daniel e o Zé Alberto, nossos dois treinadores de goleiros, exigem bastante deles. O Thiago veio com um currículo muito bom, está mostrando aquilo que fez ele ser contratado. Acredito que, pegando confiança e não sofrendo gols, ele possa mostrar todo seu potencial. Ainda tem muito para ele nos mostrar.

Clássico com o Botafogo

– Chegamos no clássico com algumas ideias bem fortalecidas, mas vamos construindo a equipe no decorrer dos jogos, são as maiores amostras que podemos ter.

Roberto Dinamite

– Uma história belíssima, dos maiores ídolos do clube, sempre honrou essa camisa. Torço muito para ele voltar o quanto antes aos estádios para ver as partidas. Mando energias positivas e oro pela pronta recuperação dele. Tenho certeza que ele teve um dia feliz com a vitória do Vasco.

Vasco da Gama, o time que venceu o racismo